Por Diogo Mattos em 10 de janeiro de 2014

Marketing de emboscada: presença constante na propaganda

mkt emboscada

Na minha última postagem de 2013, onde dissertei sobre o filme “Casa de Praia” da Skol ,  prometi uma matéria exclusiva e especial sobre o marketing de emboscada, adotado pela Skol há anos e que virou febre nos anos 1990/2000. Pois bem, esse artigo será inteiramente dedicado a esta antiga ferramenta de marketing mas que ainda parece bem utilizada nos dias de hoje. Durante este texto vou dar alguns exemplos desde os mais antigos até as mais novas formas de se aplicar a mesma estratégia.

Porém, antes de começar, acho importante conceituar e entender o que é marketing de emboscada ou marketing por emboscada. Esta ação pode ser definida de forma simplória como uma estratégia em que empresas, produtos ou serviços se associam a um determinado evento sem serem patrocinadores ou terem qualquer tipo de gasto oficial. Como falei no artigo da skol, tem a ver com aquele movimento circular do dedo indicador para indicar “aquela que desce redondo” no caso da Skol, ou aquele número um feito com o dedo indicador levantado para indicar “a número um”, no caso da Brahma ou ainda o mais recente bater com as costas de uma mão na palma da outra pra dizer o bordão “é preço”, no caso do supermarket (supermercado carioca). Tais gestos fazem com que o público associe determinada empresa a um evento sem que a empresa referida seja patrocinadora.

É importante ressaltar que existem varias subcategorias dentro do marketing de emboscada que, por razoes óbvias, não cabe aqui listá-las e conceituá-las uma a uma. Mas, o importante é lembrar que existem leis que regulam este tipo de atividade, especialmente em relação ao futebol e a FIFA que regula e pune qualquer tipo de ação que se associe a algum produto oficial FIFA sem o consentimento da mesma.

Dito isso, vamos agora aos exemplos:

Skol Desce Redondo

Talvez o mais antigo caso de emboscada, a skol sempre trouxe essa associação como um forte conceito que na época levou a marca a superar as suas vendas em relação a qualquer outra cerveja. O simples fato de chegar no bar e fazer o movimento circular com o indicador já significava “skol”, o que posteriormente acabou perdendo a força e se dissociou da marca e acabou virando sinônimo de pedir uma cerveja mesmo. Abaixo apresento um dos primeiros comerciais que me lembro que apresentou essa idéia claramente, vejam.

Brahma – A Número um

Esse é sem dúvida um caso clássico e mais antigo ainda do que a Skol do marketing de emboscada. Ficou popularizado durante a copa de 1994, quando o Brasil alcançou o tetra e o número um caiu na boca do povo graças a Romário, Bebeto e companhia que souberam como ninguém popularizar a marca. Nesse caso, foi tudo uma grande sacada da FIFA que autorizou a Brahama como patrocinadora e lançou então esta famosa emboscada por associação. Abaixo vocês podem apreciar dois belos exemplos: um comercial de carnaval exaltando a marca e o outro o famoso jingle do tetra.

Supermarket – Eu quero é preço

Caso recente de emboscada por associação aplicada no varejo, onde o supermarket, supermercado carioca, se utiliza da figura de uma simpática senhora para enfatizar os preços baixos que eles oferecem. Uma grande sacada que se vale de uma velho gesto para popularizar a marca e atrair mais consumidores. A série de comerciais é longa, mas ai embaixo publico um dos primeiros de 2013 onde a senhora brinca com o fato de ela ter ficado famosa pelo comercial.

Esses são apenas três dos milhares de exemplos que existem por ai, mas acho melhor parar por aqui para essa postagem não ficar muito longa. Se você lembra de outros exemplos e quiser acrescentar aqui, deixe seu comentário. O que você acha do Marketing por emboscada?

Deixe um comentário

Publicidade