Por Gilberto Júnior em 28 de maio de 2014

Até o Facebook se cansou da falta de conteúdo na rede!

facebook-curtidas

O Facebook anunciou que vai cortar alguns sistemas de compartilhamento automático na rede. O motivo é o enorme número de postagens (um verdadeiro spam) mostrando tudo o que as pessoas estão fazendo. O primeiro a ser tirado desse formato de posts automáticos foi o Instagram. A rede passou a não exibir os ‘likes’ de cada usuário e limitou as postagens automáticas somente para fotos e vídeos. Depois de fazer um teste diminuindo essas postagens as denúncias sobre esse assunto caíram em 75%. Vamos falar a verdade? Já havia passado da hora disso acontecer.

Nós, publicitários, estamos percebendo há tempos que o engajamento dos posts e fanpages não são os mesmos. O primeiro passo para essa ‘decadência de engajamento’ foi a limitação dos posts em relação ao público alcançado, onde é necessário pagar para que o conteúdo chegue em todos, mas além disso percebemos claramente que o engajamento daquele público que ainda recebe é bem menor também. Quer saber qual a minha opinião sobre essa falta de engajamento? Falta de conteúdo relevante. E ainda dou um exemplo do por que.

Lá no começo desse artigo, falei que as pessoas não estão contentes com essa quantidade de informações que aparecem no seu feed, mas elas não estão cansadas da quantidade e sim do conteúdo delas. Saber se um amigo postou do celular ou do computador não é relevante, saber se ele está ouvindo determinado tipo de música também não é relevante, saber se ela curtiu uma foto (que não seja a sua) também não é importante, se chegou em determinado lugar também não é importante e por aí vai mais uma lista de tantas outras coisas que não são nem um pouco relevantes e que incomodam o usuário. Conteúdo importante é o que realmente traz o engajamento de uma causa ou postagem. Foi isso que o movimento das manifestações fez no ano passado quando em menos de 2 dias formou-se uma ação totalmente engajada via Facebook.  Conteúdo, amigos. Esse é o fator que faz a diferença nas redes sociais e sempre será assim.

Nós, como publicitários e responsáveis por essa comunicação das marcas nas redes sociais, devemos ser os primeiros incomodados com essa falta de conteúdo na rede. E mais do que isso nós nunca devemos deixar que isso também aconteça com os posts de nossas páginas. É uma questão maior do que sobrevivência, é diferenciação.

Deixe um comentário

Publicidade