Por Jason Nascimento em 1 de outubro de 2014

A invasão da tecnologia

tecnologia

O cérebro humano tem uma capacidade incomensurável de armazenar informações, imagens, rotas, mapas, todos os contatos de sua agenda telefônica, processar ações, e executar tarefas com incrível precisão que supera qualquer computador, ademais, o cérebro controla todo o processo de digestão que começa na mastigação e termina com a eliminação de alimentos não aproveitados pelo organismo, tudo isso é possível devido às suas mil conexões entre seus 100 bilhões de neurônios, e à sua fantástica capacidade de criar novas conexões, as chamadas sinapses. Mas há um detalhe; para que se desenvolva e para que sejam criadas novas conexões, nosso cérebro precisa estar constantemente sendo exercitado por meio do aprendizado, através da leitura, aprendendo a executar novas tarefas, atividades complexas…  E ao contrário do computador, nosso cérebro não piora com o passar dos anos, mas sim com a inatividade.

E toda essa maravilha tecnológica contida em nossa caixa craniana poderá ser comprometida. Como? Os seres humanos que vivem nessa era pós moderna, estão diante de um fenômeno sutil, quase imperceptível em suas consequências; a produção de objetos inteligentes que executam no lugar das pessoas, da mais elementar tarefa à mais complexa, tirando das criaturas humanas uma das principais faculdades que os distingue dos demais mamíferos: o uso do raciocínio e do pensamento. Eu poderia encerrar o post aqui nesse ponto, ficou claro pra vocês do que realmente se trata. Mas eu preciso dizer a você que não sou um eremita, nem penso que devemos voltar para floresta. O avanço tecnológico não é um mal, não é uma chaga mortal, tem seus benefícios, e são muitos. Precisamos ficar atentos aos excessos, pois, isso nos levará a uma dependência cada vez maior das máquinas. Mas vamos aos exemplos.

Alguns meses atrás o Google, gigante de buscas na Internet, anunciou o seu projeto de… Carro inteligente, também chamado de carro autônomo. Os motoristas deixarão de ter controle sobre o próprio veículo, a ação básica de girar o volante para que o automóvel vá à direita, ou esquerda deixará de fazer parte da rotina do condutor, dentre outras. E o que haverá em comum entre esses objetos inteligentes? A resposta parece elementar: a Internet. (Mas não é só isso). Todos estarão conectados emitindo e recebendo dados; a geladeira, o tênis! A lâmpada! O carro, e você deverá ter a opção de escolher entre dois sistemas operacionais; Google ou Apple, de olho no perigo do monopólio, a fundação Linux convocou as empresas, para criar um padrão aberto que interligue as conexões das várias aplicações de IoT (Internet of Things) Internet das coisas… Não parecem muito preocupados com nosso cérebro.

Quero encerrar fazendo um convite a você, nesta semana escolha um dia, uma hora, ou duas e desconecte-se, monte um quebra cabeça, assista um filme, leia um livro, (não vale no Tablet) a leitura de revistas e livros dos variados ramos do conhecimento humano, é fundamental para o desenvolvimento e aprimoração das faculdades mentais.

Deixe um comentário

Publicidade