Por Pedro Zucaroni em 3 de julho de 2015

As marcas e o mundo digital – “A Conversão”. (Parte 3/4)

shutterstock_275980292Imagem: shutterstock.com

No post anterior, já definimos as estratégias, a identidade e o centralizador (HUB). Planejamos, criamos e distribuímos conteúdo após mapear as plataformas e colaboradores, agora é a hora de começar a analisar a consequência de todo este trabalho. Se obtivermos sucesso, teremos diversos leads para “trabalhar”. Vamos falar um pouco mais sobre os passos (5) Definir métricas, medir e analisar todo o fluxo gerado > (6) *LEAD* > (7) Analisar e filtrar.

(5) Definir métricas, medir e analisar todo o fluxo gerado

As métricas devem estar alinhadas aos objetivos da marca na internet. Ou seja, elas podem ser: aumentar as visitas do site, converter visitantes em clientes, desempenho das campanhas digitais, vendas, entre outros, que são definidos de acordo com o objetivo de cada um.

De acordo com a campanha trabalhada, teremos métricas a serem analisadas. Ou seja, vamos trabalhar com base em um exemplo de campanha no Facebook ads + Google ads, onde geramos conteúdo para atrair o público-alvo com o objetivo de pageview em alguma sessão do website, o nosso centralizador. As métricas que devem ser consideradas, nesse caso, são: Taxa de Cliques (CTR), Taxa de Conversão da Landing Page, Custo por Lead (CPL) da campanha e CPL de cada palavra-chave comprada no AdWords.

(6) Lead

O que é lead? A definição resumida é simples: Um lead é uma pessoa que tem, de alguma forma, interesse nos produtos ou serviços da sua empresa. Porém, precisamos ter leads qualificados.

Ou seja, precisamos saber quem são essas pessoas, ter informações sobre elas. Se milhares de pessoas visitarem o seu site e você não sabe quem são, não adianta de nada!

Você não conseguirá compreender o que buscam e por consequência não conseguirá oferecer o que ela precisa.

Então lembre-se, é essencial saber quem são os seus leads!

O e-mail é uma das informações mais valiosas, pois assim, você consegue estabelecer um relacionamento, responder dúvidas, enviar conteúdo de interesse e cultivar. Pois, para se desenvolver uma estratégia de marketing digital efetiva, é fundamental não apenas possuir informações dos seus visitantes, mas principalmente se relacionar com eles.

(7) Analisar e filtrar

É preciso conseguir identificar quais são os leads qualificados, as verdadeiras oportunidades, para que assim, os esforços sejam focados no que já está saneado.  Abaixo, alguns indícios de leads não-qualificados:

– O problema precisa de apenas uma parte da solução;

– Sua solução não resolve, ou resolve parte do problema;

– O lead não precisa da sua ajuda especificamente;

– A comunicação não é clara;

– O lead não leva o processo a sério;

– Existem desafios fora do seu alcance;

– A empresa não tem objetivos claros;

– O problema do cliente ainda é muito confuso;

Por este post é isso pessoal! Espero ter somado mais uma vez e no próximo post abordarei as etapas finais da conversão.

Até lá plugcitários!

Deixe um comentário

Publicidade