Por Pedro Zucaroni em 14 de julho de 2015

As marcas e o mundo digital – “A Conversão”. (Parte 4/4)

shutterstock_150529988
Imagem: shutterstock.com

E agora a reta final do nosso processo, que fica por conta destas 03 etapas: (8) Relacionar > (9) Converter > (10) Entregar, superar a expectativa e cultivar.

Então, mãos a obra!

Bom, terminamos o último post falando sobre a aproximação do nosso potencial consumidor, o nosso lead! Agora que conseguimos atrai-lo vamos trabalhar para que ele não saia mais. Para isso, o primeiro passo é se relacionar com o lead. Vamos lá…

(8) Relacionar

O passo seguinte a geração do lead pode ser considerado como uma fase de “persuasão”

Para isso, vamos contar com o marketing de conteúdo, as plataformas e ferramentas que temos a disposição para distribuir este conteúdo: redes sociais, sites de buscas, o próprio site da marca, vídeos, blogueiros, influenciadores, entre outros.

Precisamos ser relevantes no que entregar, ou seja, temos que entender o comportamento do público e entregar-lhe algo que ele gostaria de receber, na hora e no lugar certos. É preciso produzir o conteúdo certo e entregar no canal e no dispositivo que estas pessoas estarão. Sendo assim, o qualitativo é extremamente importante!

(!) Lembrete: estamos aqui utilizando o Inbound Marketing” (!)

Definição ótima e resumida do inbound marketing: “Inbound Marketing pode ser considerado qualquer tática de marketing que se baseia em ganhar o interesse das pessoas ao invés de comprá-lo.” (HubSpot)

Os leads conquistados via inbound levam vantagens em relação aos outbounds, pois no contexto do marketing, eles já são segmentados, ou seja, a probabilidade de ele ter um real interesse em seu produto ou serviço é muito maior.

(9) Converter

Junto com todo este esforço de distribuição de conteúdo é necessário aplicar algumas práticas para a conversão. Pois, em paralelo a atração do nosso lead, precisamos conseguir informações valiosas do mesmo. É necessário ao menos o e-mail do lead para iniciarmos o processo de conversão. Para conseguirmos as informações, obviamente, temos que dar algo em troca, como um e-book, uma consultoria grátis, tempo determinado grátis do serviço, entre outros. Existem várias práticas para isto, algumas delas são “Calls-to-action”, “Landing Pages”, “Formulários”, “E-mail marketing”, entre outros.

(10) Entregar, superar a expectativa e cultivar

Agora é a hora de ser diferente e sair na frente! Muitas empresas cometem o erro de não “encantar” os seus clientes, ou seja, encaram como “Missão Cumprida” o ato da compra ou da assinatura do contrato. É preciso tornar os clientes fiéis a marca, amigos da marca, apaixonados pela marca! Assim, se tornarão promotores da marca, e estes clientes, farão o papel de vender seu produto ou serviço para novos consumidores. Esta sim é a missão cumprida.

As empresas precisam trabalhar bem os clientes nas redes sociais, via e-mail marketing, eventos, ações personalizadas, entre outros. Muitas pecam no pós-venda, e ele é chave fundamental para uma relação duradoura, onde marca e cliente viverão felizes para sempre! Ou pelo menos por um bom tempo, rs!

Deixe um comentário

Publicidade