Por Fernando Magnus em 15 de fevereiro de 2016

Motivos pelo qual o Facebook é a rede social mais chata da atualidade

shutterstock_261614393Imagem: shutterstock.com

Quantas vezes você verifica sua conta no Facebook diariamente? Quem está acostumado a acessar a rede social através do celular certamente deve conferir notificações ou mesmo passear pela timeline algumas dezenas de vezes por dia. O fato é que a plataforma que além de entreter e informar tem se tornado terrivelmente insuportável para alguns usuários.

É fácil recordar que na época em que o Orkut começou a entrar em declínio, parte dos internautas ironizava afirmando que os membros da extinta rede social migraria assim para Facebook, este temor parece ter se tornado realidade. Por maior que sejam os esforços da equipe de Mark Zuckerberg em tornar a rede social em um ambiente confortável e interativo, nos parece que a grande maioria de seus membros tem como principal objetivo torná-la em um ambiente para batalha campal, ou mesmo em um lugar para distribuir preconceito gratuitamente.

Em relação a outras redes sociais, o Facebook deixa bastante a desejar. Quando comparado com o Twitter, falta a velocidade na publicação de informações, isso sem contar na grande quantidade de ‘memes’ que surgem diariamente. Ao contrário do Snapchat, o Facebook acaba tornando quase obrigatório a visualização de todos os posts, já que não há opção de escolher ‘abrir’ ou ver o conteúdo específico aleatoriamente.

Cheio de ‘textões’ e discursos pseudo-moralistas (que nunca são aplicados na vida real), a rede social é o lugar ideal para quem gosta de “mimimi”, tudo é motivo para debate e parece não existir nenhum tipo de assunto em que as pessoas possam conversar saudavelmente sem ter que se agredir ou se ofender com as opiniões alheias. Por vezes parece existir um mascaramento de seus usuários, que se escondem por trás de teclados e smartphones para exprimir tudo àquilo que eventualmente não conseguiriam verbalizar na vida off-line.

Outro grande problema em estar conectado permanentemente são as constantes notificações, que eventualmente acabam atrapalhando o desempenho no trabalho, nos estudos ou mesmo dificultando a prática de atividade física, a leitura de algum livro interessante ou mesmo de outras atividades de entretenimento.

Não devemos esquecer o vício da curtida que as pessoas parecem adquirir no Facebook. Diferente dos blogs e outras plataformas de difusão de conteúdo digital, parte dos status e publicações de alguns usuários tem um único objetivo: atrair o maior número de interações, como se a valorização e importância de cada pessoa pudesse ser medida pela quantidade de likes em seus status.

Quem nunca sentou junto a uma roda de amigos e de repente todos estão vidrados na tela de seus celulares? Estamos caminhando para uma era de zumbis, onde a interatividade on line parece crescer e distancia e contato físico e visual entre as pessoas diminuir. O “facebookcídio” acaba sendo a estratégia ideal para algumas pessoas que pretendem recuperar o controle de suas vidas sociais e a saída ideal para recuperarem a privacidade e a paz em suas vidas.

Deixe um comentário

Publicidade