Por Bruno Haulfermet em 15 de setembro de 2016

#IlustradoresBrasileiros: João Bragato e Hope-365, o robô que se encantou com a natureza.

E aí, pessoal, tudo bem?

O #IlustradoresBrasileiros número 2 vem lá das terras do sul – de Curitiba, para ser mais exato – onde um jovem de 18 anos esbanja talento e profissionalismo a cada nova imagem que publica. 

João Paulo Bragato é um artista freelancer e professor de pintura digital em uma plataforma de cursos online. Ele também trabalha como ilustrador para o mercado literário focado em autores independentes. 

Além da sensibilidade e do traço minucioso, um detalhe que chama atenção nas ilustrações mais recentes que ele vem apresentando é o fato de percebermos, vez ou outra, a presença de um mesmo personagem: Hope-365, um robô de traços melancólicos que nos é apresentado em cenários que enchem os olhos, tornando-se figura cativa nas postagens do João. 

7

Ilustração: João Paulo Bragato.

Muitas ilustrações, onde o simpático ser de metal aparece, nos faz parar e refletir acerca do que a cena quer transmitir. É um trabalho extremamente delicado e que conversa bastante com o público. Hope-365 me deixou curioso por esta cumplicidade entre criador e criatura, então conversei com o João para saber um pouco mais do universo do robô, e claro, do próprio João.

Confira a entrevista: 

O que te influencia na hora de criar?
O que mais me influencia na hora de criar é a ideia de inspirar os outros e fazer aquilo que amo. Não importa se é trabalho ou imagem pessoal, o mais importante para mim precisa ser as coisas que gosto ao meu redor.

O que te inspira?
Pequenas coisas, mas o que está refletido no meu trabalho e no meu pensamento antes de desenhar é tentar inspirar as pessoas com mensagens através dos meus desenhos.

Ilustração: João Paulo Bragato.

Ilustração: João Paulo Bragato.

4

Ilustração: João Paulo Bragato.

Pode falar um pouco do Hope-365 e como ele surgiu?
Ele surgiu com o desafio de fazer 365 ilustrações em um ano, ou seja: uma por dia. Durante aquele tempo, eu tive que desenhar todos os dias e bem no começo o mais difícil era fazer ideias boas (já que não sabia pintar muito bem), então eu pensei em contar a história desse personagem, me baseando nas coisas que eu via no dia a dia, e também tentei fazer analogias com as coisas que gostava. Com esse robô, tentei colocar tecnologia e natureza em harmonia, como se ele tivesse inteligência artificial, logo fugindo de sua cidade de origem. Feita essa escolha, ele passa a se deparar com a natureza: árvores, flores, cachoeiras, animais. Tudo aquilo o intriga, tudo é muito novo e acaba tendo um sentido muito maior do que só o superficial. No pensamento desse robô, a natureza tem um grande significado, porque ele não conhecia nada disso, e com o passar do tempo ele vai descobrindo novas coisas. Nada no ambiente o destrói e nada nele destrói o ambiente também, muito pelo contrário, ele faz bem àquele local que está descobrindo aos poucos.

O que vocês têm em comum?

Se for para pensar em uma coisa em comum, seria essa capacidade de ver além, não como um dom especial, e sim sobre sonhar e tentar alcançar algum objetivo naquela hora. Sempre pensar em paz e harmonia. Ele também tem uma junção de sentimentos que tento expressar, porque sempre que preciso, uso essa figura do robô para dizer alguma coisa. Hope-365 é praticamente a minha voz.

2

Ilustração: João Paulo Bragato.

Qual é a ilustração dele que você mais gosta e por quê?

Minha ilustração preferida é essa do robô gigante interagindo com o personagem humano. Gosto bastante desse gesto: pode significar sacrificar alguma coisa sua, sentimento ou não, e fazer o outro feliz. E mesmo com o sacrifício seu, você ainda continua feliz por ver que a outra pessoa também está.
Mesmo que o robô esteja na chuva, ele ainda está bem feliz! Além de tudo isso, não tinha muita noção de desenho, de cores, iluminação, e até hoje não consigo chegar nesse nível de antes, porque naquele tempo eu não sabia pintura muito bem. Mas vejo, hoje, que o que importa de verdade é mostrar o sentimento de uma maneira bem simples.

1

Ilustração: João Paulo Bragato.

Você pretende expandir o universo deste personagem de alguma forma?

Sim. A história ainda é muito vaga e pouco resolvida, as ilustrações parecem que são mais para exploração ou cortes dessa história. Aos poucos vão surgindo novas ideias e espero que um dia dê certo. Uma HQ seria muito boa.

Ilustração: João Paulo Bragato.

Ilustração: João Paulo Bragato.

Recentemente, você começou a dar aulas. Como tem sido a experiência dessa troca com os alunos?
Está sendo demais. É muito bom interagir com os alunos e, principalmente, ajudar e inspirar. Meu objetivo sempre foi levar inspiração para as pessoas e ver a maioria dos meus alunos trabalhando, produzindo exercícios e imagens legais, acompanhando toda a evolução deles. É muito bom!

Existe algum projeto futuro em mente?
Por incrível que pareça, meu projeto era dar aula, e estou me dedicando ao curso ainda, produzindo e melhorando as aulas! Também estou bastante focado em melhorar meu trabalho. Acho que tento colocar isso como foco às vezes. Mesmo com muitos projetos para fazer, tento sempre estudar!

Ilustração: João Paulo Bragato.

Ilustração: João Paulo Bragato.

Se o objetivo do João era inspirar, acho que ele conseguiu, não?
Acompanhe-o no ArtStation, Facebook  e Instagram

Até a próxima entrevista!

 

 

Deixe um comentário

Publicidade