Por Dayanna Pacheco em 20 de janeiro de 2017

Atendimento: quem é, o que faz e onde vive.

Atendimento: essa figurinha é peça fundamental em uma agência de publicidade. Cabe a ele ser a ligação entre a equipe criativa e o cliente. É ele o porta-voz da agência, o estratégico, o solucionador de problemas, o gestor, o criativo, o comercial… Enfim, ele precisa reunir qualidades que o enriqueçam e que o tornem um business man/woman de forma a fazer com que os olhos do cliente nunca percam o brilho.

É preciso que esse profissional tenha a capacidade de ‘dar a liga’, mas nem sempre isso ocorre. Como eu sempre ouvi na maioria dos locais em que trabalhei, o responsável pelo atendimento era classificado como um ‘anotador de jobs’, dada a falta de tino, perspicácia e entendimento do que é ser um Atendimento de verdade.

Veja algumas características de um legítimo profissional da área: 

Seleciona os clientes com cuidado.
– Cria um interesse pela saúde do negócio do cliente como se fosse o dono.
– Consegue a aprovação com base na estratégia.
– Oferece ideias sem que o cliente peça.
– Ouve, anota e confirma por escrito.
– Faz amizade com os clientes (não é puxa-saco).

Agora é a parte problemática. O que não deve ser pensado, muito menos realizado, por um atendimento:

– Apenas ‘vender’ anúncios.
– Ser um ‘boy de luxo’.
– Esperar que o cliente apresente as demandas.
– Ser um ‘moço de recados’.
– Ser um ‘tirador de pedidos’.
– Ter postura desprovida de objetivo e personalidade.
– Ser um xereta de outros departamentos da agência.

 

Fontes: Pequeno Guru e Lupa Comunicações. 

Deixe um comentário

Publicidade