Por Felipe Milanesi em 6 de fevereiro de 2017

Por que o intervalo do Super Bowl é tão caro?

Todo fim de temporada do futebol americano é marcado por uma série de jogos incríveis, de disputas intensas e acirradas, onde apenas dois times chegam a grande final denominada de “Super Bowl”.

Desde 1967, quando Lamar Hunt, então dono do Kansas City Chiefs, criou o termo, que é a decisão que une os campeões da NFL e AFL, o Super Bowl vem quebrando recordes em todos os aspectos.

O primeiro Super Bowl teve 62.946 pagantes, com ingressos vendidos entre U$6 e U$12, valores considerados caros para a época. Hoje o ingresso mais barato custa cerca de U$1.000.

O troféu Vince Lombardi, antigo técnico dos Packers, é produzido pela Tiffany & Co, feito em prata de lei e leva cerca de 4 meses para ser produzido, custando entre U$ 3.000 e U$ 5.000 de material. Seu valor estimado é de U$ 50.000.

Entre as 20 maiores audiências da TV americana, 19 são do Super Bowl. O recorde foi na edição de número 49, em 2015, quando New England Patriots e Seattle Seahawks fizeram a decisão, sagrando os Patriots com o quarto título da franquia, atingindo 114,4 milhões de telespectadores americanos. No Brasil, nos últimos quatro anos, o crescimento da audiência foi de 800%.

O show do intervalo também é outro fator marcante para a grande final. Já se apresentaram estrelas como: Michael Jackson, Justin Timberlake, Aerosmith, Paul McCartney, Bruce Springsteen, Beyoncé, Madonna, U2, Rolling Stones e Lady Gaga.

Juntando esses e outros números dá pra se ter uma noção do porquê empresas desembolsam a bagatela de U$ 5.000.000, isso mesmo, CINCO MILHÕES DE DÓLARES, por 30 segundos de comercial no intervalo do Super Bowl.

Confira abaixo alguns dos filmes que fizeram parte da grade de 2017 e se destacaram:

1. A KIA venceu a USA Today Ad Meter, premiação que escolhe as melhores propagandas exibidas no intervalo do jogo: 

2. Honda:

3. A AUDI  abordou a igualdade de gêneros:

4. A Budweiser alfinetou a política anti-imigração de Trump: 

5. Ford:

6. Nintendo: 

 

Deixe um comentário

Publicidade