Por Danila Dourado em 3 de março de 2017

Publicitário (a): qual diferença o seu trabalho faz na vida das pessoas?

Desde que me tornei uma balzaquiana, tenho refletido muito sobre o impacto do meu trabalho na vida das pessoas. Minha cabeça deu uma reviravolta e comecei a pensar se o que faço enquanto publicitária é algo meramente fútil ou se tem um valor social agregado. Voltei a aquela discussão infindável que vivemos no início da faculdade: será que a publicidade é o lobo do capitalismo e só faz estimular o consumismo?

Fui vivendo minha vida com a pulga atrás da orelha, até que me deparei com essa frase da Michelle Obama: Sucesso não é quanto dinheiro você ganha, mas a diferença que você faz na vida das pessoas”. Dei uma pausa na correria louca e comecei a pensar: bem, trabalho com comunicação digital, defino estratégia para aproximar as marcas das pessoas, muitas vezes, como sou uma espécie de faz tudo, até executo as criações e analiso os resultados. Mas, qual diferença isso faz?

Pois bem, após algumas pesquisas elaborei que a publicidade pode ter um grande papel social. Estima-se que a indústria publicitária aporta entre 1,5% e 3% ao PIB mundial. Aqui no país, a publicidade movimentou só em 2013 R$17,5 bilhões de reais, junto com toda indústria de comunicação do país, foi responsável por 3% do PIB Nacional. Segundo o IBGE, no Brasil existem aproximadamente 23.315 agências de publicidade empregando 125.584 profissionais. Ou seja, movimenta a economia e gera empregos.

Depois percebi que o papel da publicidade vai além de criar desejos nos consumidores, nós somos responsáveis por levar informações sobre produtos e serviços e dar opções de consumo. Já pensou como seriam os preços se não existisse concorrência entre tantas empresas? A exclusividade de alguns setores nos faz ter uma noção de como seria assustador e inviável viver sem tantas opções.

Para sintetizar as descobertas, aqui vão algumas funções da publicidade que me ajudou a acalmar minha alma:

– Econômica: ativa o consumo, ajuda a vender produtos/serviços a um maior número de pessoas possíveis, movimentando o círculo econômico (progresso tecnológico – incremento na produção – aumento do consumo)

– Financiadora: possui papel fundamental no financiamento dos meios de comunicação, e, atualmente, das plataformas de relacionamento.

– Realização pessoal: aproximar pessoas das marcas e instituições que oferecem produtos e serviços capazes de suprir suas necessidades.

– Social: (a) suscitar a transformação social por meio de mensagens reflexivas, por exemplo, na quebra de estereótipos e na construção de novos valores comuns (b) informar a população sobre serviços públicos que dão a possibilidade de acesso a direitos garantidos pela constituição brasileira.

Pare um pouco e reflita: Será que o trabalho que você está desenvolvendo faz alguma diferença na vida das pessoas? Afinal, todos nós queremos entender o caminho para ter sucesso.

Deixe um comentário

Publicidade