Por Luciana Viana em 9 de março de 2017

5 dicas para iniciar um relacionamento sério com o seu cliente

As estratégias de Marketing e sua utilização por empresas e agências mudam de tempos em tempos, acompanhando nichos do mercado e os comportamentos do consumidor, buscando adequar sua efetividade para ações futuras.

Atualmente, a “modalidade” que gera bons frutos, e expectativas de cenários ainda melhores, para os apaixonados por comunicação e marketing é o Marketing de Conteúdo. Nossos olhos estão voltados para o casamento entre o conteúdo e a distribuição dele por meio digitais. Desta união, grandes resultados já podem ser vistos no mercado e grandes marcas já não abrem mão de suas estratégias digitais e de seu conteúdo diferenciado voltado ao seu público-alvo.

Mesmo com todo o sucesso, há quem diga que esta é uma fonte esgotável, podendo ter data para acabar quando todos os formatos forem usados. Mas podemos destacar algo que parece duradouro, mesmo que haja a falência de estratégias mais agressivas, o formato que presa pela identificação da dor do cliente e a apresentação de soluções para essa dor parece ser algo que irá ficar.

O consumidor está muito mais exigente e isso não parece algo que vá mudar, pelo contrário, a facilidade e rapidez com que se consegue informação e referências sobre um produto ou serviço devem aumentar cada vez mais depressa, por isso ter o conteúdo como aliado nas estratégias de marketing parece ser algo essencial a qualquer corporação.

Imaginemos nossa relação com nosso cliente como um relacionamento amoroso para colher os frutos no futuro. Devemos começar com calma, com sutileza e com as melhores intenções possíveis, afinal, queremos partilhar bons momentos com ele por muito tempo.

Sendo assim, separei 5 dicas para você começar a se relacionar com o seu cliente e criar laços que te levem até as dores dele, em um segundo momento, e, no nosso caso, em um segundo post aqui no site (rsrs).

1 – Contato

Antes de começar qualquer estratégia mais elaborada, você precisa encontrar o cliente. Independentemente da forma como vai abordá-lo posteriormente, é preciso ter os dados para achá-lo. Por isso você deve criar um banco de dados, uma base de dados, uma lista de telefones, enfim, um local onde você tenha informações cadastrais de seus clientes em potencial.

Exemplos: se você tem uma loja física, faça pequenos cadastros, se não quiser se invasivo, ofereça algo em troca, caixa de sugestões ou uma caixa para sorteio. Se você tem meio virtuais faça cadastros em seu site para baixar materiais, peça e-mail para que você envie newsletters, se você pretende trabalhar com whatsapp, faça uma lista de telefones de celulares de seus clientes. Esse é o passo essencial, o começo de tudo ter o contato do seu cliente.

2 – Faça pesquisas

É real, as pesquisas funcionam. Você precisa entender o que o seu público pensa, pelo que ele passa, o que ele espera de seus produtos e, principalmente, como o produto ou serviço que você oferece pode ajudar a solucionar as “dores” da vida dele. Sabendo tudo isso você estará pronto para pensar além e criar estratégias condizentes com o que o seu público-alvo quer.

3 – Imagine 1 em 1 milhão

Depois de conseguir identificar as preferências da sua audiência, nada melhor do que fazer uma boa e velha (e muito eficaz) análise. Faça médias com as informações que conseguiu, destaque perfis e defina uma pessoa dentre todas as informações que você tem, de talvez milhares de pessoas. Sabe por que você vai fazer isso? Porque essa será a sua persona, em marketing de conteúdo, essa junção de muitas pessoas em uma só se chama: persona. Ela vai te ajudar a falar com seu público-alvo. Se você imaginar que está falando para uma única pessoa, com características como idade, gênero, classe social semelhantes sua comunicação vai fluir melhor e tudo o que você quiser “conversar” com o seu cliente soará muito mais pessoal.

4 – Seja responsivo

Em toda e qualquer oportunidade que você tiver de falar com o seu cliente, fale. Aproveite, pois é neste momento que você deixa de ser uma corporação fria e distante e passa a ganhar espaço na memória do seu cliente em potencial. Se sua empresa está começando a investir em relacionamento agora, a dica é contratar alguém que vá ser a ponte entre empresa e clientes, alguém que os escute, na alegria e na fúria, na saúde e nas reclamações ao SAC. Essa ligação fará com que o consumidor se sinta atraído por esse tratamento mais humanizado.  

5 – Esteja nas Redes Sociais

Não se empolgue com o termo no plural. Avalie previamente em qual rede social a sua empresa mais se encaixa, cada rede social tem um papel e quase nenhuma delas serve de Jornal de Ofertas. Estes são canais de entretenimento, onde empresas, a duras penas, começam a entender que devem conversar com seus clientes por lá e demonstrar interesse pelos mesmo interesses deles, ou seja, interesses da sua persona. Faça um planejamento profundo para as redes sociais, elas podem ser grandes aliadas do seu negócio, mas é preciso aproveitá-las da melhor forma possível.

Este é só o início, assim como uma relação a dois, sua relação com milhares de clientes deve ser cultivada. A intenção aqui é tornar todo o processo simples, vamos abordando os principais temas em busca desse amor, que pode não ser eterno, mas que será vantajoso enquanto dure.

Quer discutir algum tema relacionado a conteúdo, amor entre cliente e empresa ou inbound? Deixe seu comentário e vamos nos falando (muito).

Deixe um comentário

Publicidade