Por Fernando Procópio em 9 de março de 2017

Skol: um exemplo de reposicionamento.

Os tempos são outros e as marcas precisam acompanhar o seu público de forma sensível e sensata. A publicidade é uma grande arma de distribuição de conceitos e ideologias, sem perder o lado comercial e, ainda, capaz de atingir diretamente o lado social. Se antes as empresas hesitavam em se opor ou apoiar algo, isso muda a partir do momento que os consumidores necessitam mais do que uma embalagem ou atributos vantajosos do produto. É preciso vender uma ideia, sensação, lifestyle.

Nos últimos anos, a sociedade vem questionando, cada vez mais, o tratamento dado à mulher em várias áreas. Não seria diferente na publicidade. A imagem feminina é ainda usada de forma erótica e sexual. Um dos setores que ainda explora arduamente esse fetiche masculino é o de cerveja, mas aos poucos vemos o caminho indo para outra direção, que é de respeito e representatividade.

A Skol, que já se envolveu em grandes polêmicas relacionadas ao assunto, fez uma homenagem no dia da mulher com um vídeo de reposicionamento, onde mostra algumas artistas femininas reformulando alguns layouts antigos da marca, que tratavam o corpo da mulher como objeto principal de venda.

Vale a pena dar uma conferida no site e ver todos os pôsteres reformulados. Você ainda pode participar enviando o seu!

Sem dúvidas uma ideia bacana para tentar “apagar” o passado negativo da marca.

Deixe um comentário

Publicidade