Por Elionardo Souza em 17 de março de 2017

A identificação do consumidor com as marcas

Não é de agora que as marcas vêm tomando partido em determinados assuntos, levantando alguma bandeira, se mostrando a favor e defendendo alguns movimentos. Mas, de um tempo para cá, isso vem se intensificando. As marcas vêm sendo cada vez mais pressionadas a tomar posições e apoiar o que acreditam. Isso para fazer com que o cliente se sinta mais próximo e crie laços com a companhia.

Hoje em dia, identificação é um dos maiores fatores na decisão de compra, pois tudo está muito igual: preço, qualidade e comunicação são exemplos disso. As marcas agora passam a competir para conquistar os clientes de outra forma, como não podem agradar a todos, elas devem escolher o que defender e focar em uma comunicação que a faça ser “amiga” do consumidor.  Não apenas criar, mas conseguir manter um excelente relacionamento, tendo como principal objetivo ligar o significado social da marca ao cliente.

Imagem 01 (1)

Segundo estudo realizado por alunos da Universidade Federal do Paraná, a identificação com marcas pode ser refletida por quatro dimensões:
1. C
ognitiva: “relacionada com o conhecimento e experiência com a marca”;

2. Afetiva: “que contempla o afeto e a conexão emocional desenvolvidos com a marca”;

3. Avaliativa: “está associada ao julgamento pessoal e de terceiros sobre a marca utilizada”;

4. Comportamental: “observada pelo envolvimento e pelas ações tomadas em prol da marca”.

” (…) também foi observado que, quanto maior é a identificação com a marca, maior é a tendência em permanecer com a marca em compras futuras. Portanto, a identificação com a marca pode oferecer à empresa uma fonte única de vantagem competitiva. ” (MAFFEZZOLLI e PRADO, 2012)

A busca pela autoafirmação dos nossos ideais e conceitos, e a influência que recebemos do nosso meio social, afeta cada vez mais os nossos hábitos de consumo, além do mais, comprar pode te inserir ou modificar sua participação em determinados grupos sociais. Isso também explica o “BOOM” dos influenciadores digitais. As pessoas estão muito mais propensas a consumir e desejar o que é consumido por quem elas admiram, e usando o que essas pessoas usam, temos a sensação de fazer parte do mesmo grupo social que elas. Esses influenciadores digitais levam a mensagem de forma sutil ao público certo, ajudam na identificação do consumidor com a marca e, acima de tudo, não são apenas vitrines para produtos, eles representam a marca, e podem se mostrar extremamente importantes na defesa de alguma causa. Por isso a importância na escolha de um digital influencer, você não pode colocar uma pessoa que se mostre contra causa “X” para representar uma empresa que se posiciona a favor de tal causa, por exemplo.

Quando uma marca levanta uma bandeira, ela passa a representar mais do que um serviço ou produto, ela se transforma em uma aliada das pessoas que possuem os mesmos valores que ela. Com isso ela pode perder alguns clientes? Sim, mas os que permanecerem irão amá-la 10x mais.

Clicando aqui você pode acessar o estudo que citei no terceiro parágrafo e mergulhar no assunto sobre identificação do consumidor com as marcas, que além de ser super interessante, com certeza faz parte do futuro da nossa profissão.

Deixe um comentário

Publicidade