Por Tiago Bezerra em 28 de abril de 2017

Roteiro tem duas colunas?

Já me perguntaram isso várias vezes e a resposta é sempre um “eu não uso”.

Desconheço qualquer tipo de convenção acadêmica ou profissional que regulamente essa emenda roteirística no parlamento do Filme Publicitário. Eu simplesmente não vejo por que usar. E explico o porquê: o Filme Publicitário surgiu inspirado no Cinema, e roteiro de Cinema não tem duas colunas. Simples assim. Pelo menos é simples pra mim.

Tudo bem que roteiro de Cinema é muito maior. Um Filme de 120 min. tem um roteiro de, pelo menos, 120 páginas. Não é uma regra, mas é quase sempre assim. Já o Filme Publicitário tem seus tradicionais 30 seg. de duração. Isso em páginas daria meia, se fosse regra.

Tinha esquecido do que estava falando, mas agora lembrei e vou voltar a falar das colunas. A justificativa das colunas, pelo menos a que ouvi, é que elas existem para separar VÍDEO de ÁUDIO. O que não muda nada, e ainda continuo sem ver um motivo.

Roteiro é na sua essência IMAGEM e SOM. No Cinema, na TV ou na Publicidade roteiro é roteiro. Ele já é escrito com o objetivo de descrever o que é visto e o que é ouvido (diálogo, música, ruídos, etc.). Porém, não cabe ao Roteirista determinar planos ou movimentos de câmera. A não ser que seja fundamental pra cena ou pra ideia, no caso da propaganda.

Um exemplo de roteiro? Ok:

Trecho do livro Manual do Roteiro, do autor Syd Field (Ed. Objetiva, 2001)

(página 1 do roteiro)

CHINATOWN de Robert Towne

UMA FOTOGRAFIA ENCHE A TELA

granulada mas indiscutivelmente um homem e uma mulher

fazendo amor. A fotografia treme. SOM de um homem gemendo de angústia. A fotografia cai, REVELANDO outra, mais

comprometedora. Depois outra e outra. Mais gemidos.

VOZ DE CURLY (choroso)

Oh, não.

INT. ESCRITÓRIO DE GITTES

CURLY joga as fotos sobre a mesa de Gittes. Curly ergue-se sobre GITTES e sua aos borbotões através de suas roupas de trabalhador, respiração progressivamente mais difícil. Uma gota pinga sobre a mesa brilhante de Gittes.

Gittes nota isso. Um… (e por aí vai)

Agora me diz você se precisa ou não das duas colunas. Porque, como sempre digo, eu não uso.

Deixe um comentário

Publicidade