Por Tiago Bezerra em 20 de junho de 2017

Atravessar a rua ou ter uma ideia?

O que é uma ideia? Para Platão, a ideia que fazemos de uma coisa provém do princípio geral: BLÁ, BLÁ, BLÁ, BLÁ!!

Essa pergunta é muito fácil de responder, e você nem precisa da ajuda dos profetas e filósofos da propaganda: ideia é solução. Solução para um problema que precisa ser resolvido. Simples, não é?

Temos ideias o tempo todo, porque temos problemas que precisam de solução o tempo todo. Atravessar a rua é um problema. E problema é uma situação com um objetivo a ser alcançado. Atravessar a rua é uma situação, um problema. E o objetivo é chegar do outro lado. A grande questão é: como?

Um problema com objetivo claro e bem traçado nos leva ao “como?”. Como resolver esse problema? Como alcançar esse objetivo da melhor maneira possível? Encontrando essa resposta, você vai chegar a uma solução viável dentro de um prazo determinado, que atenda ao objetivo estabelecido. Ou seja, a resposta para isso se chama IDEIA.

E qual é a melhor solução para atravessar a rua? Qual a melhor ideia?

Para uma ideia ser avaliada como boa ou ruim, precisamos analisá-la de acordo com os objetivos que ela deve atender. Prazo, simplicidade, sutileza, humor, choro, inovação, originalidade, etc. Essas palavras representam objetivos que uma ideia precisa atender. Só podemos analisar e julgar as ideias como melhor ou pior se pudermos comparar cada uma delas com os objetivos determinados. Tá me acompanhando?

Resumindo, a melhor ideia é a mais adequada para cumprir os objetivos traçados para a solução do problema.

Por isso é fundamental, antes de partir para a ideia, entender muito bem o problema e os objetivos a serem atingidos. E no mundo da propaganda, o problema vem em formato de briefing. Tchã-rãaaa!

Ok. Você está lá na agência com seu dupla ou sozinho. Vamos imaginar que está sozinho, porque além de Redator e Diretor de Arte, você precisa ser um Publicitário Criativo. E é sua obrigação encontrar boas ideias sozinho.

Então vamos lá. O briefing chegou. O que você faz? Como se encontra as ideias? A resposta é: com Criatividade.

Ixi! Pronto! Lascou! Essa palavra faz muita gente travar. O que é muito estranho, porque se nós encontramos soluções para situações o tempo inteiro, isso significa que usamos nossa criatividade o tempo inteiro. Porque criatividade nada mais é do que o caminho entre a situação e a solução. É o que te faz sair do problema e ir em direção à ideia.

É simples. Primeiro passo importante: pare de complicar.

Voltando à situação “atravessar a rua”, temos aí o problema bem claro. E para deixar o exemplo mais rico, vamos traçar nossos objetivos dando um briefing.

Briefing: atravessar a rua. Ok. O que mais? Objetivo geral: chegar ao outro lado. Certo. Agora começa a fase de entender bem o problema. E como se faz isso? Perguntando.

Quem precisa atravessar a rua? Está vindo um carro? A que velocidade e distância? Existe algo no caminho que possa impedir a travessia? Que outros objetivos devemos cumprir?

Aí a coisa começa a ficar mais interessante, mais detalhada. E quanto mais detalhada, mais fácil encontrar a solução.

Quem precisa atravessar a rua é um jovem de 18 anos com as condições físicas de um atleta que possui capacidade de arrancada ótima. Praticamente um velocista. O carro está vindo a uma velocidade de 50 km/h a uma distância de 600m do jovem. O dia está claro, o chão está seco e nada escorregadio. Também não existe nada que possa impedi-lo de atravessar. Pista livre. Mas ele está com um grupo de amigos. E ele quer ser reconhecido como uma pessoa engraçada.

Mesmo com todas essas informações, às vezes não sabemos bem como começar. A dica é: olhe de novo para todas as informações que você obteve entendendo o problema e encontre uma que precise de uma solução. Ou seja, um problema dentro do problema. O que nesse caso seria: “como atravessar a rua de um jeito engraçado?” Já que nosso personagem busca esse posicionamento.

A questão toda é essa. Ele é um jovem que não teria problema nenhum para atravessar a rua. Mas ele não quer só atravessar a rua. Ele quer ser visto como uma pessoa que faz coisas engraçadas até na hora de atravessar a rua.

Agora sim o briefing está completo. Respondendo a questão “como atravessar a rua de um jeito engraçado?” você tem muitas possibilidades de ideais. E quanto mais possibilidades de ideias você tiver, melhor.

Informações na mão, objetivo traçado, este é o momento que sua mente entra no caminho chamado de Criatividade. Seu cérebro agora está buscando em um acervo imenso diversas informações que vão te ajudar a encontrar essa solução.

Informações como: o que é engraçado, referências de humoristas, dancinhas engraçadas, o que você já fez de engraçado, o que você já viu de engraçado e por aí vai. Pegue todo esse repertório e faça combinações. Junte uma coisa na outra. Como um grande quebra-cabeça.

Processo Criativo é exatamente assim. A gente faz associações o tempo inteiro. Uma palavra nunca é só uma palavra. Ela pertence a um universo inteiro de significados entrelaçados. E uma puxa a outra como uma grande reação em cadeia. Um efeito dominó.

No final, a solução pode ser atravessar a rua com um moonwalker, jogando capoeira ou dando cambalhotas. O importante é você não ter medo de ter ideias. Afinal, toda solução é ideia.

Deixe um comentário

Publicidade