Por Tiago Bezerra em 23 de junho de 2017

Reinvenção de Moda

Hoje em dia não tenho ouvido muito a expressão “invenção de moda”. Era usada quando uma pessoa que estava cometendo excessos com inovações distorcidas por assim dizer. Sempre interpretei dessa forma.

Mas ao contrário dessa que não ouço mais, tenho ouvido em todo canto “reinventar”. Precisamos reinventar. Reinvente, este é um ano para as empresas se reinventarem. E sou muito a favor disso.

Só não sou muito a favor de papo furado. Mais uma expressão antiga que por uma teimosia aguda parece não abandonar as novas gerações “reinventoras”.

Muitos se pintam por aí como novos renascentistas precursores criacionistas de uma nova Era da comunicação, do digital, da vida, de tudo. Volto a dizer, sou muito a favor da busca visceral pelo novo, mas com seriedade e sem charlatanismo.

Em vez de decorar umas palavras em outro idioma para impressionar o cliente leigo, entenda o significado dessas palavras para o negócio do cliente que está confiando em você, no seu trabalho. Não brinque de enganar clientes vendendo projetos incríveis no papel que não trazem resultado real.

Antes de se dizer reinventor, pare um pouco pra pensar: você sabe fazer o básico bem feito?

Se você não sabe fazer Feijão com Arroz direito, não vai achando que vai se dar bem fazendo um Tagliatelle com ragu de linguiça artesanal e funghi porcini. Você vai passar vergonha, vai prejudicar a imagem do seu trabalho e a imagem de outros profissionais sérios e que sabem fazer.

Estamos passando por um momento delicado na economia do País e na percepção dos anunciantes em relação às mídias e às agências. Toda seriedade é bem vinda. Então, antes de prometer reinvenções, pare de inventar moda e faça direito, faça bem feito.

Deixe um comentário

Publicidade