Por Bruna Moura em 14 de julho de 2017

Arte, ilustração e feminismo: SAHR.

O mundo tá uma loucura. Estresse seguido de correria – e ainda falta amor, empatia, tempo e uma palavra amiga (aquela voz gostosinha para falar: “vai ficar tudo bem”). Até se deparar nas redes sociais com os desenhos da brasiliense Sarah Héricy, que são uma explosão de amor e autoajuda. Quem não gosta de uma palavra de conforto e força?

(Imagem: Reprodução/Sahr)

(Imagem: Reprodução/Sahr)

A Sarah, mais conhecida com a Sahr, é de Brasília mas mora em Buenos Aires, Argentina. Arquiteta e designer gráfica, ela é a artista por trás dos lindos desenhos preto e branco com cabeça de cacto que fazem o maior sucesso na internet. Em sua Fanpage, que possui 78 mil curtidas, estão a maioria de seus desenhos. No Instagram (@sahrhrcy), Sahr possui 7.499 seguidores. Você também pode acompanhar os trabalhos pelo site

(Imagem: Reprodução/Sahr)

(Imagem: Reprodução/Sahr) 

Seus quadrinhos são um poço de sororidade. Mas afinal, o que significa esse termo? Bem, sororidade é a união e aliança entre mulheres, tendo como base a empatia e o companheirismo em busca de alcançar objetivos em comum. Lindo, né? O feminismo é algo muito forte e presente nas suas ilustrações. Em uma entrevista para um site, ela ainda diz:

“A interação do feminismo com a arte fará com que a história deixe de ser escrita por homens. Quando eu era pequena sempre me perguntava por que todos os pintores e ilustradores importantes eram homens? Por que só vemos duas artistas mulheres em três anos de visuais no ensino médio?”

(Imagem: Reprodução/Sahr)

(Imagem: Reprodução/Sahr)

(Imagem: Reprodução/Sahr)

(Imagem: Reprodução/Sahr) 

“Eu quero ser uma pessoa melhor todos os dias, imagino que você também, eu sei como é complicado às vezes. Você tá tentando ser positiva, dando seu melhor daí passa alguma coisa e você fica estressada e se sente terrível por não ter feito tudo certinho, mas você quer saber? Você é apenas humana. Você aprende é com seus erros e é errando que você aprende a valorizar as coisas e a tratar as pessoas melhor. Estamos aprendendo e não deveriamos nos odiar por aprender. Eu não posso me odiar por estragar as coisas algumas vezes e você também não deveria. É tudo sobre as coisas que você aprendeu no final de cada dia, sabe? É aí que o seu dia termina, e é também onde o amanhã começa.”

Queria deixar público o meu agradecimento como mulher e como pessoa para a Sahr. Seus desenhos me confortam e me ajudam diariamente a enfrentar os monstros da vida, além de regar o meu amor-próprio. Obrigada!

(Imagem: Reprodução/Sahr)

(Imagem: Reprodução/Sahr)

Fonte 

Deixe um comentário

Publicidade