Por Tiago Bezerra em 11 de agosto de 2017

O jeito de fazer boa propaganda nunca vai morrer

Tem gente que acredita que o jeito de fazer propaganda vai acabar e todas as técnicas sucumbirão à tecnologia. Mas eu acredito que o jeito de fazer boa propaganda nunca vai morrer.

Ouvi de um profissional que redatores não vão mais precisar escrever 50 títulos, porque agora tem como fazer teste AB no Facebook e descobrir qual título funciona melhor. Ou seja, ao invés de 50 títulos, os redatores só precisarão fazer 2. Mas não é bem assim.

A coisa dos 50 títulos é uma espécie de metáfora, porque tem redator que faz 200. E tem os que resolvem com 20, 30, 10. Cada job é um job, cada redator é um redator. O que a gente tem que entender é que pra fazer Propaganda Propaganda (como diria o Nizan) boa de verdade, não podemos usar a tecnologia como bengala ou desculpa pra trabalhar menos.

As ferramentas digitais estão aí pra somar, e não para substituir. Pelo menos ainda não. A busca insana pelo melhor título faz parte do processo exaustivo de execução que é justamente o que faz uma ideia se diferenciar das outras.

Não podemos confundir as coisas e achar que um teste AB no Facebook vai fazer a função do Diretor de Criação que avalia atentamente cada palavra dos vários títulos que o Redator escreveu.

O teste AB é fundamental, mas depois. Depois que tudo foi criado, pensado, executado, avaliado, aí chega a hora de testar o que foi tecnicamente aprovado. Nada é um chute. Não é o acaso que tem boas ideias e escreve textos que convertem o anúncio em cliques e vendas.

Então vamos nos acalmar e nada de colocar o carro na frente dos bois. Propaganda não deixou de ter técnica só porque o Digital surgiu. Para com isso de falar que o jeito de fazer propaganda boa vai morrer, porque não vai. Pelo menos ainda não. Nizan me livre.

Deixe um comentário

Publicidade