Por Luciana Moreira em 14 de setembro de 2017

Os erros e acertos nas traduções de títulos de filmes

A indústria de dublagem brasileira é uma das maiores e melhores do mundo, isso ninguém duvida. Muitos dubladores acabam tornando-se famosos mesmo sem mostrar o rosto e são facilmente reconhecidos pelos cinéfilos de plantão. Quando o assunto é a tradução de títulos dos filmes, há uma variação de erros e acertos épicos: nomes que não tem nada a ver com o roteiro do filme e outros que acabam sendo melhores que o título original.

Vamos começar pelos erros. Alguns são tão desastrosos que chegam a ser engraçados:

Título no Brasil: O Garoto de Liverpool.
Título  original: Nowhere Boy.
Tradução literal: O Garoto de Lugar Nenhum.

Como pode o diretor, roteirista e produtor definirem um título para depois vir um tradutor e mudar o sentido completamente? A cinebiografia de John Lennon foca no fato dele não pertencer a um lugar específico. Mas no Brasil decidiram que ele era de Liverpool, e ponto final.

 

Título no Brasil: Medo Ponto Com Br.
Título original: Fear Dot Com.
Tradução literal: Medo Ponto Com.

Precisa mesmo no Br ter título? Se sim, uma coisa é certa: ficou faltando outro Ponto.

 

Título no Brasil: O império (do besteirol) contra ataca.

Título original: Jay and Silent Bob Strike Back.
Tradução literal: Jay e Silent Bob Contra-Atacam.

Não bastasse o uso de parênteses num título ser muito esquisito, também não dá para resumir a comédia de Kevin Smith e seu personagens a um besteirol. A referência a ”O Império Contra-ataca” já estava no título original, mas o brasileiro acabou exagerando.

 

Título no Brasil: Cada Um Tem a Gêmea que Merece.

Título original: Jack and Jill.
Tradução literal: Jack e Jill.

Não seria um bom título nacional que salvaria este filme com Adam SandlerKatie Holmes e Al Pacino (por que?) de um completo desastre, mas ”Cada Um Tem a Gêmea que Merece” passa dos limites, não?

 

Título no Brasil: O garoto do futuro.

Título original: Teen Wolf.

Tradução literal: Lobo adolescente.

Nada mais justo, já que o filme fala de um adolescente que vira um lobisomem, por que então fazer a mudança? Será que pensaram que no futuro virar lobisomem vai fazer parte da puberdade?

 

Titulo no Brasil: Contágio, epidemia mortal.

Título original: Maggie.

Tradução literal: Maggie.

O filme é sobre um mundo pós apocalíptico no qual um vírus que transforma as pessoas em zumbi está se espalhando e um pai luta para ficar com sua filha contaminada mesmo sabendo dos riscos que corre. É um drama, mas que na tradução ganhou status de filme de ação.

 

E tem as redundâncias…

Titulo no Brasil: Taxi driver- motorista de táxi.

Título original: Taxi driver.

Tradução literal: Motorista de táxi .

 

Título no Brasil: O pequeno Stuart Little.

Título original: Stuart Little.

Tradução literal: Pequeno Stuart.

 

Mas nem só de erros vive as traduções de títulos de filmes, há também grandes acertos que acabaram deixando os títulos mais compreensíveis e, às vezes, ficaram melhores que os nomes originais.

Título no Brasil: Meu Malvado Favorito.

Título original: Depicable me.

Tradução literal: Desprezível eu.

Desprezível Eu (ou qualquer coisa desse tipo) não se associa em nenhum momento à uma animação infantil. Meu Malvado Favorito é muito mais “cuti-cuti”, e foi uma adaptação certeira das distribuidoras brasileiras.

 

Título no Brasil: Como se fosse a primeira vez.

Título original: 50 First dates.

Tradução literal: 50 primeiros encontros.

Um dos raros acertos da carreira de Adam Sandler. Uma comédia romântica que é repetida a exaustão na Rede Globo e que tinha o péssimo título original de 50 First Dates, e que em Portugal ganhou um spoiler gigante com “A minha namorada tem Amnésia”. O Brasil até que se saiu bem com “Como se fosse a primeira vez”.

 

Título no Brasil: Um sonho de liberdade.

Título original: The Shawshank redemption.

Tradução literal: A redenção de Shawshank.

O nome foi sabiamente adaptado para “Um Sonho de Liberdade”. Shawshank é o nome da penitenciária do filme, e filmes que têm o nome de seus locais acabam sofrendo mudanças, pois o título original pode não ser o suficiente para atrair o público, ou pela falta de identificação com o nome em caso de lugares reais.

 

Título no Brasil: À espera de um milagre.

Título original: The green mile.

Tradução literal: A milha verde.

O título original, The Green Mile, algo como a Milha Verde, é um “apelido” dado ao corredor da morte daquela prisão, devido a cor do chão do lugar (na verdade é uma expressão americana para corredor da morte, mas no caso do filme é porquê o corredor era realmente verde). Enfim, como a tradução literal é péssima, “À espera de um Milagre” foi uma excelente escolha.

 

Título no Brasil: A lenda do cavaleiro sem cabeça.

Título original: Sleepy Hollow.

Tradução literal: Sleepy Hollow.

Mais uma vez, o nome de um local presente na trama. Sleepy Hollow é o nome da cidadezinha onde acontecem os mistérios da história. Afinal, “A Lenda do Cavaleiro sem cabeça” é bem condizente com a capa onde tem um homem sem cabeça montado em um cavalo.

 

Título no Brasil: Jogos mortais.

Título original: Saw.

Tradução literal: Serrar.

Serrar ou Serra faz sentido, mas é um título horroroso. Jogos Mortais é um título bem mais chamativo do que Serra. É claro que em inglês Saw tem um efeito maior. Sem falar nas outras interpretações para Saw, que pode ser linkado ao nome Jigsaw, ou ao verbo ver no passado. Mas, sinceramente, ambos ficariam igualmente ruins.

 

E então, concorda? Tem mais algum a acrescentar? Conta pra gente nos comentários.

Deixe um comentário

Publicidade