Por Elionardo Souza em 10 de outubro de 2017

Como vai seu engajamento?

Você com certeza notou as várias mudanças pela qual o Instagram e o Facebook passaram e estão passando todos os dias. A principal preocupação dos usuários é com o engajamento. É nítido que o alcance orgânico de todo mundo caiu de um tempo para cá, mas porque isso vem acontecendo?

Primeiro precisamos entender um problema:

O Instagram é uma das redes sociais que mais crescem no mundo, e com esse crescimento, a quantidade de conteúdo sendo produzido todos os dias é cada vez maior. Com esse crescimento surgem vários problemas, tanto internos quanto para o público, como por exemplo: dentro de uma infinidade de postagens, como fazer o usuário ver apenas o que é mais relevante para ele?

Bom, não é a primeira vez que isso acontece. Há alguns anos o Facebook passou pelo mesmo problema, além do número de usuários aumentar, as empresas começaram a criar perfis na rede social como uma forma de se relacionar com seu público. A medida que isso ia se tornando cada vez mais comum, a quantidade de posts aumentava, e por várias vezes a plataforma alterou seu algoritmo para tentar entregar conteúdos mais relevantes aos usuários. Criaram então as páginas, com diversos recursos para empresas, com métricas como quantidade de visualizações, perfil do público, alcance das postagens e muitas outras informações que ajudam as empresas a planejarem melhor sua comunicação. Muito bonzinho o menino Zuckerberg, né? Hãram…

O Facebook viu nesse problema uma grande oportunidade de negócios, o que viria a se tornar a mina de ouro das redes sociais: as postagens patrocinadas.

Com a plataforma sabendo exatamente quais eram os perfis comerciais, ficou muito mais fácil alterar o algoritmo e diminuir o alcance dos posts das empresas. A partir de então, quem quisesse ser visto no Facebook teria que promover. Promover significa anunciar e anunciar gera receita para o Facebook. Um plano maravilhoso que orquestraram e colocaram em prática lá atrás e que se repetiu agora no Instagram.

Então, vale a pena usar o perfil comercial?

Um perfil comercial lhe dá uma infinidade de informações que são extremamente úteis para criação de conteúdo e conhecimento do seu público. Com essas informações, você consegue saber por exemplo qual o melhor horário para postar, a localização dos seus seguidores, o alcance de cada publicação e ainda que tipo de conteúdo gera mais engajamento. Mas isso tudo tem um preço. O Zuckerberg criou um universo onde a internet é quase resumida a Facebook e Instagram, com tudo o que você precisa bem ali, com links abertos dentro das próprias plataformas, e muito mais relevância a conteúdos nativos, postados dentro da própria plataforma.

O fato é que, todas essas ferramentas oferecidas para perfis comerciais tem um único objetivo: separar cada vez quem são os perfis pessoais e quem são as empresas.

E o que podemos fazer contra isso? Nada. Se você possui uma empresa é quase que uma obrigação ter um perfil nessas redes sociais, e esse perfil precisa ser comercial, seja para que você possa ter acesso a informações de seu público, ou para que o seu público possa entrar em contato com você de forma mais fácil. O Facebook possui mais de 1,94 bilhões de usuários ativos diariamente, é muita gente disposta a receber o que você tem a oferecer.

O jeito é aceitar, mas não se manter apenas nessas duas plataformas, pois se um dia o Zuckerberg decidir tirar todas as empresas do Facebook e Instagram, não há nada que possamos fazer. É importante que você esteja em vários meios.

Então, se você usa o Instagram apenas para uso pessoal e não precisa de informações sobre seu público, o ideal é que continue com sua conta pessoal, assim, é mais fácil de seu alcance e engajamento serem preservados. Mas, se é uma necessidade a migração para um perfil comercial… Então o jeito é vender a alma ao diabo.

Deixe um comentário

Publicidade