Por Felipe Faria em 10 de outubro de 2017

OMO lança campanha digital que reforça clichês de gênero

Recentemente, a OMO lançou em suas redes sociais mais uma etapa da ação #momentosquemarcam, agora voltada para uma grande causa: “o gênero” – afinal, brincar de casinha não é coisa só para menina, assim como andar de Skate não é apenas para menino.

Em seu vídeo de 30’s no Facebook, a marca convida aos papais e as mamães a fazerem uma reflexão sobre regras do passado.  Veja como ficou:

Diante das 395 mil visualizações, o post teve mais 2.500 reações, a maioria positiva. Ainda assim, 271 delas foram “Grr”. Confira alguns dos comentários.

(Imagem: Reprodução/Facebook)

(Imagem: Reprodução/Facebook)

Já no Youtube e Instagram, com uma abordagem estilo retratação, parece que a mensagem não foi muito bem aceita pelo público que os segue:

Com uma chuva de Unlike no Youtube, que chega a ser maior que os números de inscritos, e mais de 7.400 visualizações e 1800 comentários, muitos deles não entenderam o comunicado e acabaram por achar que a marca queria impor uma regra, quando na verdade a ideia era fazer  uma reflexão sobre  todas as brincadeiras que reforçam clichês sobre gênero. Confira alguns comentários:

  • ·         “Marcas de sabão agora estão pautando a educação familiar privada dos brasileiros!”
  • ·         ” Na minha família essa marca de sabão não vai ditar as regras, ah não vai mesmo!”
  • ·         “Na minha casa e dos meus familiares não entra mais Omo. Nem de graça mais! Parem de querer enfiar esta história de ideologia de gênero goela abaixo nas pessoas.”

Que ainda existe muita desinformação e preconceito sobre o tema isto é fato, mas então vem a questão: porquê deu certo no Facebook e no Youtube e Instagram não? Isto indica que o papel da comunicação ainda tem um árduo trabalho pela frente e deve ser, antes de tudo, tratado de forma educativa, instrutiva e resiliente.

 

Deixe um comentário

Publicidade