Por Fernando Magnus em 11 de outubro de 2017

05 dicas memoráveis para produzir um excelente briefing

No “bê a bá” da trajetória profissional, o briefing é definitivamente uma das primeiras informações aprendidas no processo de formação publicitária. A atividade consiste basicamente em reunir e registrar informações para o processo de criação e produção de algum trabalho. O documento, em termos gerais, registra de forma organizada os dados necessários para o planejamento e criação.

Embora não haja um modelo padrão que possa ser usado, alguns elementos como a definição do tema central da campanha, descobrir qual o público alvo a ser impactado e referências de imagem, cores e informações são apenas alguns dos itens necessários para a criação de um bom briefing.

Reunimos abaixo algumas dicas que podem orientar e esclarecer dúvidas para a utilização de um:

1 – Conheça o cliente. 

Imagem: Reprodução/Google Imagens)

Imagem: Reprodução/Google Imagens) 

Identificar as principais características da empresa/cliente atendido pode auxiliar a encontrar os pontos fortes e fracos. Busque informações sobre seu posicionamento no mercado, conheça seus principais concorrentes, quais produtos ou serviços oferece e de que forma se relaciona com o cliente. Este processo de triagem possibilita conhecer informações que futuramente servirão para estratégias de marketing e comunicação.

2- Identidade Visual. 

Imagem: Reprodução/Google Imagens)

(Imagem: Reprodução/Google Imagens) 

Uma reunião previamente agendada possibilita que seja identificado se a empresa possui logotipo e qual a linha visual já utilizada pela comunicação visual da empresa. Em uma era em que a grande maioria das empresas está imersa no universo online, é fundamental saber se a empresa já possui site próprio e se já utiliza algum perfil em redes sociais (que também será utilizado para futuros trabalhos na área de comunicação).

3- Defina objetivos. 

(Imagem: Reprodução/Google Imagens)

(Imagem: Reprodução/Google Imagens) 

Qual a finalidade do seu projeto? Conhecer as necessidades que o cliente tem ao realizar a solicitação possibilita traçar metas e quais caminhos percorrer para alcançar os resultados desejados. Dialogue com todas as principais pessoas que podem contribuir para conhecer os anseios do cliente, afinal, a eficácia de um projeto está diretamente ligado à solução dos problemas apresentados e devidamente resolvidos.

4- Orçamento. 

(Imagem: Reprodução/Google Imagens)

(Imagem: Reprodução/Google Imagens) 

Quanto a empresa está disposta a gastar em uma campanha? Qual o orçamento disponível e qual a melhor forma de aplicá-lo? Antes de desenvolver um trabalho megalomaníaco e prometer ações que de fato nunca irão se cumprir, é preciso saber quais os recursos disponíveis a serem investidos na ação.

5- Prazos. 

(Imagem: Reprodução/Google Imagens)

(Imagem: Reprodução/Google Imagens)

Poucas coisas conseguem frustrar mais o cliente do que promessas que não são cumpridas. E como diz o jargão popular: “o cliente sempre tem razão…”, evite prometer algo que você não poderá cumprir. Calcular as etapas de um projeto e em quanto tempo ele ficará pronto evitará futuros desgastes no relacionamento entre agência e cliente.

 

Agora a gente quer saber: você aplica uma (ou todas essas dicas)? Alguma sugestão do que não pode faltar em um briefing? Responde aí pra gente nos comentários.

Deixe um comentário

Publicidade