Por Tiago Bezerra em 13 de outubro de 2017

Varejo: o terror dos criativos. Será?

Hoje é sexta-feira 13, e a data caiu bem em Outubro que é o mês do Halloween. Mas para alguns criativos, isso não é tão assustador quanto a palavra VAREJO.

Fui conversar com alguns e cheguei à conclusão de que o problema não é o varejo. O problema é como algumas pessoas/empresários veem o varejo. O terror está aí. Muitos acham que varejo é sinônimo de propaganda ruim ou que propaganda criativa não vende. É isso que faz os criativos tremerem de medo.

E não é pra menos. É só a gente fazer uma observação rápida dos últimos anos na propaganda mundial, sem muita pesquisa mesmo. Só buscar na memória: na dúvida, qual marca você compraria, a que faz propaganda boa ou a que faz propaganda ruim?

Nós, como publicitários, temos que criar propagandas que nós, como consumidores, gostaríamos de ver, de desejar como marca, de consumir. Faz sentido pra você? Pra mim faz todo o sentido. O que não faz sentido é empresário de comunicação falando que ideias criativas não vendem.

Um conselho que dou é que tudo no mercado da propaganda é venda. Absolutamente tudo. Nenhum trabalho de agência de publicidade tem outro objetivo a não ser vender. Porque quando você constrói uma marca forte, as vendas aumentam. Quando você gera relacionamento direto com o consumidor, as vendas aumentam. Quando você cria conteúdo interativo para oferecer experiência ao público, as vendas aumentam. Percebe como o final do caminho sempre é a venda? O que muda é a forma como percorremos o caminho, e é isso que diferencia uma marca da outra, dando identidade própria que, adivinha, ajuda a aumentar as vendas.

Não temos que ter medo do varejo, não temos que ter medo das ideias inovadoras, não temos que ter medo do que acreditamos. Nós temos que ter medo de nós mesmos se não acreditamos no nosso trabalho.

Deixe um comentário

Publicidade