Digite para buscar

Na “Corrida Maluca” da publicidade, quais estilos de corredores nós encontramos?

Rodrigo Camargo 9 de setembro de 2015
Share

shutterstock_57923392Imagem: shutterstock.com

Você se lembra do antigo desenho “Corrida Maluca”? Os “volantes mais birutas do mundo” competiam pra ver quem era o grande campão. Eles usavam da criatividade de seus carros pra superar desafios e vencer as provas.

Mas então, já parou pra pensar que, diariamente, na publicidade também participamos sempre de uma corrida maluca?
E aí, qual estilo de corredor é você e com qual você convive?

Liguem os motores! Os pilotos já estão prontos.

Estilo Peter Perfeito: dirige o Carrão Aerodinâmico da Criatividade e com seu Sex Apeal de originalidade vive tentando conquistar o seu grande amor: Penélope Charmosa, mais conhecida como Ideia.

Estilo Tio Tomás e Urso Chorão: o Tio Tomás, há anos, dirige com muita segurança a Carroça A Vapor. Através de seu jogo de cintura, passa aos clientes uma imagem de experiência e tradição, levando para todos um toque de “seu negócio é o nosso”.  Já o inconsolável Urso Chorão vive desesperado com os prazos, derrubando lágrimas a cada nova refação; se o logo então vem em Corel, saia de perto, porque um tsunami se aproxima.

Estilo Irmãos Pavor: nesse estilo os duplas vem no volante do Cupê Mal-Assombrado, onde  vivem discutindo, fechando o tempo e enxugando as nuvens de seus assustadores brainstorms até encontrar uma boa ideia que exorcize todo aquele bloqueio.  Às vezes, cada um diz uma coisa, mas como o nome já diz: são irmãos e irmãos uma hora se entendem, nem que seja no pavor do prazo que está se esgotando.

Estilo Quadrilha da Morte: na boleia do Carro À Prova De Balas, eles vêm trazendo e protegendo informações importantíssimas.  Na ponte que criam entre cliente e agência, não poupam combustível pra acelerar datas de entrega.  São considerados “da morte”, porque ao mesmo tempo em que recebem muitas “ameaças”, também assassinam muitos prazos, mas qualquer agência que se preze, ter essa “turma da pesada” é fundamental. Ah, em alguns lugares, eles recebem o nome de Atendimento.

Estilo Professor Aéreo: através do Carro Cheio de Truques, vive nas nuvens sonhando com campanhas inesquecíveis e prêmios. Pensa só em decolar na carreira, mas esquece de decorar que antes existe uma realidade e jobs a serem feitos todos os dias. Aliás, inventa até desculpas pra fugir de jobs que não lhe agradem. Pois é, nesse estilo ideias engenhosas complicam o simples e dificultam o fácil.

Estilo Dick Vigarista: um estilo que deve ser conhecido, mas jamais seguido. Esse tipo de “profissional” descasca ideias, não pra alimentar sua equipe, mas sim, pra fazer com que todos escorreguem na casca, afinal, só um pode levar os créditos, né?  Aposto que se ele usasse a favor da agência a energia que gasta puxando os outros pra baixo, com certeza cruzaria a linha de chegada em Cannes.  Bom, quem dirige um carro chamado Máquina do Mal, bem é que não pode fazer quando está por perto. O jeito é ignorar ou rir da cara dele igual ao Mutley.

Estilo pra cá, estilo pra lá, o certo é cada um buscar o seu.
Não pense na bandeirada final, mas sim como sempre dar a partida em algo diferente. Transforme aquele job que ninguém quer na oportunidade que você sempre quis. Crie, tenha ideias, seja proativo e curioso; alimente-se da vida e de vida a todo o seu potencial. Não fique em ponto morto, se a corrida é maluca, use a criatividade como um psiquiatra e escolha muito bem o carro no qual vai entrar.

Dica? Quem pensa no cliente, chega na frente.

Tags:
Rodrigo Camargo

Curitibano, 26 anos, Redator Publicitário, formado em PP pela Universidade Positivo em 2012. Sou muito inquieto e curioso. Gosto muito da expressão "só você mesmo", pois ela geralmente vem de quem faz tudo igual e retrata quem faz tudo diferente. Define quem tenta/consegue fugir da mesmice, contrariar o óbvio e se destacar a ter que acatar.

  • 1