Digite para buscar

Redator ou Roteirista?

Tiago Bezerra 16 de Maio de 2018
Share

Durante muito tempo a propaganda mundial tinha os filmes de 30 e 60 segundos como principais peças de uma campanha. Mas isso mudou e faz tempo.

Com a onda de Storytelling de 2011 pra cá, os filmes publicitários passaram a exigir mais habilidade técnica dos criativos. Habilidades cinematográficas, para ser mais preciso.

A Pereira & O’Dell impressionou o mercado com a série ‘The Beauty Inside’ criado para Toshiba+Intel. Um conteúdo riquíssimo, repleto de nuances emblemáticas. Prova disso foi a conquista de um Emmy® Awards com uma série que não foi veiculada na TV. Entretanto, o ponto é: se a propaganda audiovisual está se tornando cada vez cinematográfica, o Redator precisa virar Roteirista? Arrisco dizer que SIM.

Dominar a criação de roteiros passou a ser um diferencial importante, mesmo que se contrate um Roteirista especificamente para executar a ideia, é fundamental que o Redator converse na mesma língua para o trabalho crescer tanto para o lado do cinema quanto para o da propaganda.

A série ‘Entrelinhas’ criada pela DM9DDB para o Banco Itaú e o belíssimo filme em animação que a WMccann criou para o Hospital do Amor só vêm para comprovar que filme publicitário está cada vez mais com roupagem de cinema. E, diga-se de passagem, de ótima qualidade. Confira aí o lindo trabalho da WMccann que, inclusive, pode ser considerado um curta-metragem.

Tiago Bezerra

Redator Publicitário e Roteirista apaixonado por tecnologia, música, cinema e tudo que faz o mundo ser mais agradável.

  • 1