Digite para buscar

Comerciais banidos

Juscelino Araujo 28 de Fevereiro de 2012
Share

Olá Leitores, tudo bem? Nesse post vou mostrar alguns comercias que foram banidos da TV. Alguns dizem que esse tipo de conduta é inadmissível nos dias de hoje, um retrocesso. Há alguns radicais que dizem que isso é CENSURA, a mesma dos tempos da tão horrível ditadura militar. Outros consideram que esse tipo de veto é necessário para que haja uma regularização, e desta forma ninguém se sinta ofendido com as campanhas.

A meu ver o veto, ou ao menos o temor de que a propaganda seja vetada, faz com que a publicidade seja mais inteligente, não seja tão escancarada ou até chula. Temos que entender que o ser humano, ainda mais no ramo da comunicação, tende a viajar nas ideias e achá-las sempre perfeitas, livres de qualquer preconceito e que não apresentam ofensa a nenhuma classe. Desta forma, por vezes, não ponderam se isso é realmente verdade. Existe também a necessidade do mercado de sempre querer ser diferente, inovar e chamar a atenção do telespectador, entretanto, essa ânsia pode fazer dar tudo errado.

Com o medo do veto os profissionais da área de comunicação tendem a parar e analisar todo o contexto para que seu trabalho não seja futuramente tirado do ar.

Claro que há campanhas feitas para sair do ar, onde na verdade o que desejam é o frisson do “tira ou não tira”. Muitas vezes dá certo, mas é preciso tomar cuidado, já que esse tipo de “jogada” pode denegrir, e muito, a imagem de uma empresa.

Bom pessoal, aí estão algumas campanhas banidas. O que vocês acham, elas deveriam ser vetadas ou não?

httpv://youtu.be/KYzkzxYD4IE

httpv://youtu.be/Pb26qWcKI3o

httpv://youtu.be/T-cOABq9e7o

httpv://youtu.be/caXTbzI35zY

httpv://youtu.be/84hKxD_sNoQ

httpv://youtu.be/hq-hiiNealM

Tags:
Juscelino Araujo

Estudante de Comunicação Social pela UFMT, cuiabano, baladeiro, cachaceiro e nas horas vagas estudioso e trabalhador. Sou inquieto, gosto de saber de tudo um pouco, amante do cinema e da televisão, viciado em redes sociais e defensor da liberdade de imprensa. Não vivo sem celular, suco de maracujá, ar condicionado e meus amigos. Possuo duas empresas uma de eventos e outra no ramo da publicidade (confecção de materiais).

  • 1