Digite para buscar

Conheça o mestre fotográfico: Sebastião Salgado

Leo Arcoverde 13 de junho de 2012
Share

No post de hoje resolvi explorar o trabalho de um fotojornalista que admiro muito. Depois do mestre Bresson, esse brasileiro é a principal referência para minhas fotografias em preto e branco. Sebastião Ribeiro Salgado Júnior é um fotógrafo brasileiro reconhecido mundialmente por seu estilo único de fotografar. Dedicou-se a fazer crônicas sobre a vida das pessoas excluídas, trabalho que resultou na publicação de dez livros e realização de várias exposições. O mais engraçado é que, formado em economia, só começou a fotografar quando pegou emprestada a câmera fotográfica de sua mulher, Lélia Wanick Salgado.

Fotógrafo reconhecido internacionalmente e adepto da tradição da fotografia engajada, aquela que luta por uma causa definida, Salgado recebeu praticamente todos os principais prêmios de fotografia do mundo como reconhecimento por seu trabalho. Mesmo sendo um artista fotográfico renomado internacionalmente, é mais reconhecido e respeitado fora do Brasil. Não apenas merece essa valorização pelas técnicas que utiliza em suas produções – e deveria ser muito mais reconhecido aqui na terra brasilis – e suas fotografias diferenciadas e merecedoras do status de arte, mas principalmente pelo fato de ter transformado seu trabalho em importante elemento de reflexão sobre os rumos da vida no seu próprio país e no mundo.






Seu trabalho compõe um quadro crítico, que procura provocar o público, dar-lhe matéria-prima para pensar e repensar questões sociais. Não lhe bastava imaginar que sua arte poderia ilustrar (no sentido de ensinar, dar argumento, proporcionar conhecimentos), modernizar concepções ou sensibilizar as pessoas que entrassem em contato com suas fotografias.

Salgado trabalha para que suas obras causem verdadeira comoção entre o público. Para ele a arte tem que levar a engajamentos e lutas. Fotografias podem e devem ajudar a mudar o mundo para melhor. Busca-se com as fotos apresentar denúncias e motivar reações por parte das pessoas, da sociedade civil e, até mesmo, dos próprios governos. O componente político de sua produção fotográfica torna Sebastião Salgado não apenas diferenciado, mas principalmente polêmico, instigante, provocativo e, acima de tudo, artístico e visceral. Há muita inteligência em sua obra e num país carente de cultura de alto nível como o nosso, sua fotografia é um alento. Um mestre dos tons de cinza.

Tags:
Leo Arcoverde

Leo Arcoverde, designer, publicitário (diretor de arte), fotógrafo, ilustrador e metido a redator nas horas vagas. Geek com mau-humor matinal, seco, sarcástico, cáustico, até brincalhão e simpático às vezes. Nem sempre.

  • 1

You Might also Like