Digite para buscar

Conheça incríveis histórias de fotógrafos que tem deficiência visual

Leo Arcoverde 28 de junho de 2012
Share

A fotografia não é exclusividade de quem pode enxergar. Nós também construímos imagens interiores, segundo Evgen Bavcar, fotógrafo, filósofo e cineasta. E como fazer numa profissão onde a visão é um sentido primordial para exercer o ofício? Primordial sim, mas não necessário. Como?! Nascido na Eslovênia, Bavcar ficou cego aos 12 anos de idade em dois acidentes. O olho esquerdo perdeu a visão quando perfurado por um galho de árvore. O olho direito foi afetado durante a explosão de um detonador de minas com o qual ele brincava. Em oito meses havia perdido a visão completamente. Por volta dos 17 anos, Bavcar conheceu a fotografia através de sua irmã, que lhe emprestou uma câmera fotográfica para que ele fotografasse uma menina do colégio por quem era apaixonado. Desde então, ele afirma ter descoberto uma forma de exteriorizar suas imagens interiores e comunicar-se com os outros. Exímio fotógrafo e cineasta.

Existe a deficiência que não é totalitária. Nascida em Ohio, parcialmente cega em decorrência do albinismo, Amy Hildebrand é capaz de enxergar apenas algumas cores e formas. A fotógrafa americana desenvolveu outros sentidos para trabalhar com fotografia, e ser ótima nisso. Posto alguns exemplos abaixo. Para quem quiser conferir o blog de Amy: www.withlittlesound.blogspot.com

Histórias como a de Amy têm se tornado cada vez mais frequentes a exemplo da canadense Tara Miller que, com apenas 10% da visão registrou a aproximação de uma tempestade sobre uma plantação de girassol ao entardecer, o que lhe rendeu a vitória em concurso promovido pelo Canadian National Institute (foto log em seguida). Desta forma, diversos programas estão sendo desenvolvidos a fim de focar nestas pessoas que, pode-se dizer, possuem um nível de visão especial.

Aqui no Brasil não é diferente. Antonio Walter Barbero, ou Teco Barbero, como é conhecido, é um jornalista que tem somente 5% da visão desde que nasceu e é um dos pioneiros na área da fotografia feita por deficientes visuais aqui no Brasil. Com estas conquistas, em 2010, Teco foi convidado para dar aulas de forma voluntária em um mini-curso de fotografia na capital paulista. Desde então, ele viajou por diversas partes do país para ensinar a arte de escrever com a luz a todos os tipos de pessoas.

Tags:
Leo Arcoverde

Leo Arcoverde, designer, publicitário (diretor de arte), fotógrafo, ilustrador e metido a redator nas horas vagas. Geek com mau-humor matinal, seco, sarcástico, cáustico, até brincalhão e simpático às vezes. Nem sempre.

  • 1

You Might also Like