Digite para buscar

O que você fazia quando não tinha computador?

Gabriela Araújo 1 de Abril de 2013
Share

antes do pc DESTAQUE

Há algum tempo venho fazendo uma reflexão. Acredito que a maioria dos leitores do blog, assim como eu, passou uma infância sem tanta influencia do computador e da internet. Eu não me lembro desde quando aprendi a usá-lo, sempre soube. Minha primeira lembrança é de um cd-rom com um joguinho de ursinhos que eu adorava brincar na escola. E quando meu amiguinho do pré se mudou de cidade, pediu meu e-mail para não perdermos o contato – e eu não tinha. Foi triste.

Porém, acho que todos concordam que tínhamos uma vida com mais afazeres. Eu brincava na praia, na rua, no quintal, assistia todos os desenhos imagináveis. E na hora de fazer pesquisa? Eu adorava passar horas a fio lendo Larousse Cultural. Época nostálgica das enciclopédias.

Ai, você leitor, pergunta: e como nós trabalharíamos sem computador e internet? Minha resposta é: graças ao bom pai dos publicitários temos computador, mas… Alguns grandes publicitários não precisaram dele. No livro “Mais vale o que se aprende que o que te ensinam”, Alex Periscinoto conta sua trajetória de vida humilde e, ainda quando garoto, como passou de vendedor de jornal na rua a publicitário. O caso é que ele começou a desenhar de graça, no chão dos fundos de uma agencia, por simplesmente ter se apaixonado por aquilo.

Em outro livro, de nome “Verdades, mentiras e propaganda – A arte do planejamento”, encontrei outra referencia interessante. Jon Steel, o autor, ao visitar Bill Bernbach em sua agencia se deparou com diversos desenhos do fusca espalhados por sua sala. Sua fala foi algo em torno de “o cliente não aprovou a campanha”. Era a Think Small, umas das campanhas mais clássicas da história da publicidade.

antes do pc 02

Hoje em dia, não temos mais desenhos espalhados pela sala ou pintamos no chão da agencia, mas temos nossa área de trabalho abarrotada de ideias e projetos. Vejo isto apenas como uma evolução de plataformas, mas sinto, talvez, uma frieza na relação. Claro que as agencias com muitos funcionários e reuniões com cliente não são assim, mas eu que trabalho na internet e Home Office, começo a pensar nessas certas diferenças.

Apenas refletindo.

Tags:
Gabriela Araújo

Enquanto tento não pirar após ter me formado em Publicidade, trabalho como planner digital e social media no interior de São Paulo - viajando em qualquer fim-de-semana que der uma brecha. Meta de vida: trabalhar como publicitária em uma casinha na praia com uma biblioteca enorme.

  • 1

You Might also Like