Digite para buscar

Literatura Histérica: o orgasmo como arte

Guilherme Pereira 12 de julho de 2013
Share

Hysterical Literature

Em seu projeto, Literatura Histérica, o fotógrafo Clayton Cubitt foi um tanto quanto ousado. Ele leva uma mulher bonita, a coloca em uma mesa e deixa que ela comece a ler seu livro favorito. Enquanto ela lê, um cúmplice invisível (um vibrador) debaixo da mesa tenta levá-la ao orgasmo.

A ideia de Cubitt é mostrar a dualidade entre o corpo e a mente, mostrando a mulher no seu momento mais íntimo com ela mesma. Cubitt quis mostrar também o contraste entre a cultura e a sexualidade, uma vez que o orgasmo ainda é um tabu (quando não é considerado crime) em algumas culturas mundo afora.

O resultado é uma experiência íntima que capta a beleza raramente encontrada na pornografia moderna. É sexy, sem ser vulgar.

Tags:
Guilherme Pereira

Publicitário atuante na área de Mídia, pós-graduado em MBA Marketing pela FGV. Sonhador, com sede de conhecimento, viciado em séries, adorador de cultura de internet e dono de uma sinceridade ácida.

  • 1