Digite para buscar

Operação Sorriso relembra a origem da espécie e reforça a solidariedade

Diogo Mattos 22 de outubro de 2013
Share

continue macaco DESTAQUE

Hoje em dia é muito comum ouvirmos que a publicidade realmente não tem limites, que ela está surpreendendo e superando expectativas. Pois foi exatamente isso que a F/Nazca Saatchi&Saatchi fez para a operação sorriso: surpreendeu e superou os limites da criatividade, se é que existe algum. Uma ação que aparentemente trata-se de assuntos e objetos opostos, mas que na verdade muito tem a ver com o cerne da questão.

A campanha “Continue Macaco” volta as origens de todo ser humano e prova que solidariedade e ser humano tem tudo a ver (isso não é um bordão). Variando entre imagens do desenvolvimento humano desde o macaco e imagens de crânios de macaco e de seres humanos, o filme, de 75 segundos (veja abaixo), começa com um estudo no qual dois macacos que jamais se conheceram são colocados juntos na mesma jaula e quando um deles escapa para saborear uma melancia ele sente compaixão pelo colega preso e o solta para que juntos possam saborear o alimento que lhes foi fornecido. Isso tudo enfatiza que, como a própria redação do comercial diz, quando fomos macacos os tempos eram melhores pois sabíamos dividir e defende que precisamos continuar a ser macacos, ou seja, precisamos ser solidários e ajudar uma criança com lábio leporino.

Uma ONG que faz a diferença

Para quem não conhece, a operação sorriso é uma Organização não Governamental (ONG) que desde 1982 se propõe a oferecer gratuitamente cirurgias para correção de lábio leporino a crianças carentes. A instituição conta com voluntários, em especial da área da saúde, e doações para permanecer ajudando mais e mais crianças Brasileiras que sofrem com a doença. A ONG já realizou mais de 5,6 mil cirurgias para reconstrução do lábio leporino em crianças sem condições financeiras e ainda pretende ajudar muito mais (mais informações no site www.operatiosmile.org.br).

O que acho bacana neste comercial, que foi lançado no ultimo Sábado e ainda conta com peças para mídia impressa (veja galeria abaixo), é o conceito inovador que nos relembra que a solidariedade vem de berço. E que apesar de serem mamíferos, os macacos pensam de forma racional e por isso um deles decidiu “doar” para o outro, compartilhar o que no momento tinha de melhor: a comida. O call to action com certeza foi feito e o tom de nostalgia dado ao comercial só tende a ser reforçado pelo próprio target. Segundo Eduardo Lima, diretor geral de criação da F/Nazca, o objetivo maior é “relembrar, especialmente aos não doadores, que o ato de compartilhar é o que nos faz evoluir como espécie e nunca deveria ser ignorado”.

Parabéns a Romero Cavalcanti pela excelente redação e criação da campanha e a Bruno Oppido pela bonita concepção de arte dada ao comercial e as peças impressas. Além disso, parabenizo toda a produção, RTVC, fotografia, som e todos os demais envolvidos nesse projeto que com certeza tocará muitos corações por ai.

continue macacos 1 continue macaco 4 continue macaco 3 continue macaco 2

Tags:
Diogo Mattos

Tenho 27 anos, sou publicitário, especializado em redação, recém formado em mídia e comunicação pela University of East London, localizada em Londres. Aqui estou, para agregar minha visão de redator publicitário ao fatos da publicidade atual que mais chamam nossa atenção. Também escrevo para o meu blog pessoal www.activebrain-diogo.blogspot.com, onde publico artigos em inglês e português sobre temas relacionados ao mundo da comunicação e mídia atual.

  • 1

You Might also Like