Digite para buscar

As histórias originais – e sinistras – dos contos de fada da Disney

Camila Mello 15 de Janeiro de 2014
Share

princesas

Há décadas os adultos mostram às crianças os filmes de contos de fadas produzidos pela Disney. Nestas histórias, os ingredientes sempre se repetem: injustiça, vilões, amores verdadeiros e, claro, finais felizes.

O que nem todo mundo sabe é que essas histórias são originárias do folclore europeu e foram escritas em épocas medievais. O principal objetivo dos contos era passar a moral das histórias aos leitores. Entretanto, os europeus não economizavam em violência, sexo, morte e sangue. E histórias assim, certamente, não seriam recomendadas às crianças pelos seus pais.

Assim, a Disney teve uma ideia genial: reescrever e ilustrar essas histórias – que já haviam sido adaptadas anteriormente pelos Irmãos Grimm – a fim de ensinar as crianças de forma mais sutil e didática o valor do verdadeiro amor.

Ficou curioso(a), né?
Veja abaixo dois contos originais das histórias da Disney.

Cinderela

Algumas partes foram substituídas ou cortadas para que a história não ficasse tão macabra.

A fada madrinha da Cinderela, na verdade, era o demônio. A Gata Borralheira, ao saber que não poderia participar do baile em que o príncipe iria escolher uma esposa, fez um pacto, onde o feitiço duraria até a meia noite e ela se transformaria em uma linda princesa e não seria reconhecida por ninguém, principalmente pelas irmãs e a madrasta.

Quando ela perde o sapatinho de cristal e o príncipe vai à procura da donzela, as irmãs, ao provarem o sapato, percebem que seus pés são muito maiores que o modelo. Assim, uma delas corta os dedos dos pés, enquanto a outra corta o calcanhar.

O final é realmente feliz para Cinderela, que prova o sapato e este lhe serve como uma luva. Porém, o final da madrasta e das irmãs é sinistro: corvos arrancam e comem seus olhos.

A Bela Adormecida

O começo da história é a mesmo contada pela Disney, porém a princesa não é acordada com o beijo de um príncipe.

Na verdade, a moça é estuprada por ele e engravida de gêmeos.

A partir daqui, há duas versões para a sequência da história e não se sabe ao certo qual é a original.

Em uma delas, a princesa desperta quando dá à luz aos gêmeos. O príncipe, que a estuprou, reencontra a princesa e eles se apaixonam. Se já não bastasse o absurdo, o príncipe já é casado e sua mulher tenta queimar a princesa na fogueira. Mas, felizmente, ela não morre e os dois se casam e vivem felizes para sempre.

Na outra versão, a princesa dá à luz aos gêmeos, mas não desperta. Então, um dos bebês se arrasta à procura de comida e começa a chupar os dedos da mãe, até que suga a lasca de madeira de dentro do dedo da adormecida. Assim, quebra o feitiço, a princesa acorda, mas não há tempo de salvar o bebê, que morre engasgado.

Tags:
Camila Mello

Publicitária, viciada em Mad Men e Hora de Aventura, apaixonada pela Disney e louca por cachorros. X:)

  • 1