Digite para buscar

“Profissão” Mãe

Diogo Travagin 8 de Maio de 2014
Share

profissão mãe

Há alguns dias tem circulado um vídeo, criado para o dia das Mães, com uma entrevista fake para um trabalho que exige 100% de dedicação da pessoa que o aceitar: Ser Mãe. A entrevista anunciada em jornais e revistas era para a vaga de gerente de operações e, para a entrevista, foram “selecionados” 24 candidatos reais e que não sabiam de nada sobre o que estava por vir.

O entrevistador começa com perguntas simples e aos poucos vai comentando sobre as funções que ele esperava que o candidato desempenhasse. As reações das pessoas, a princípio, foram de espanto ao ouvir o nível de disposição que eles haveriam de ter para se dar bem no “trabalho”. Ao descobrirem para o que estavam se candidatando, as pessoas deixaram suas emoções fluírem.

Sem dúvidas, esse vídeo criado para a American Greenting, empresa especializada em criação de cartões, é um dos mais emocionantes já criados. A forma como é conduzida a entrevista fake, a criatividade em transformar o ser “Mãe” em uma espécie de emprego ao descrever as funções para os candidatos, é sensacional. Vejam o vídeo:

E para encerrar esse post, peço licença para deixar uma pequena homenagem que escrevi a minha mãe e que se estenda a todas as mães.

Mãe,

Há uma mulher com a qual eu convivo há praticamente 29 anos. Uma mulher simples, de sorriso fácil, abraço forte, beijo carinhoso e olhar amoroso. Essa mulher não teve a honra de gerar uma criança em seu ventre, não pode sentir aquelas vontades malucas que uma gestação traz para as mulheres, não se divertiu com adivinhações em um chá de bebê e por algumas vezes se viu em lágrimas por não ter tido essa graça. Foi o que essa mulher pensou até o dia 19 de setembro de 1985 quando, através de contatos com amigos, foi a escolhida para acolher um bebê que acabara de nascer e ainda não tinha alguém, para meses mais tarde, chamar de mãe.

Essa mulher é poderosa. Quando criança, eu pude ver os seus dons para manipular o fogo que aquecia minha mamadeira, pude vê-la controlar a água enquanto me dava banho, pude sentir a sua força enquanto empurrava meu carrinho por aí, a forma como fazia me sentir culpado, por algo errado que havia feito, só com o seu olhar, mas o seu principal dom é fazer com que eu me sinta amado e seguro só de vê-la ao meu lado. Seus poderes são incríveis. Uma pena que o dom da imortalidade ela não pode ter e eu já me pego sentindo saudades de um futuro inevitável ao olhar nossas fotos.
Mulher, oh mulher, como foi bom termos nos encontrado naquele dia 19 de setembro e, com meu sorriso banguela e olhar 43, eu ter conquistado seu coração. Sinta-se orgulhosa de sua missão e saiba que tenho um respeito muito grande e um amor maior ainda por você, Fátima. Uma honra muito grande de poder lhe chamar de Mãe.
Feliz Dia das Mães, mãe.

A todas as mães eu desejo que o dia 11 de maio seja muito especial.

Tags:
Diogo Travagin

Formado em Marketing e Propaganda com especialização em organização de eventos. Redator apaixonado pela publicidade, geek, produtor e apresentador do Piicast no Rádio. Adoro mídias sociais e sua capacidade de interação com o consumidor. Envie críticas, dúvidas ou elogios pelo e-mail: diogoctravagin@gmail.com

  • 1

You Might also Like