Digite para buscar

Planejar, planejar e planejar!

Marina Rodrigues 1 de julho de 2014
Share

planejar-imagem

A fórmula é simples: dedicar mais tempo planejando e menos tempo executando uma tarefa ou planejar com menos cuidado e levar mais tempo na execução. 

Nas primeiras conversas com empreendedores que desejam iniciar um pequeno negócio é comum ouvirmos a resposta “ainda não” quando perguntamos sobre o estabelecimento de um planejamento estratégico para as ações empresarias. As desculpas para a demora em se debruçar sobre esta tarefa são as mais variadas, de “não tive tempo” a “não acho importante”. Porém, um planejamento estratégico pode ser a diferença entre o sucesso ou fracasso de uma marca, produto ou serviço.

Ao contrário do que muitos acreditam, não é através da sorte que as empresas obtêm êxito no mercado, e sim através de um trabalho exaustivo de autoconhecimento, esboço de estratégias e correção de falhas. Um planejamento estratégico utilizado de forma coerente e sendo adaptado às diferentes necessidades da empresa, faz com que a organização obtenha uma grande vantagem competitiva.

Existem diversas formas de se desenhar um planejamento estratégico, e cabe ao empreendedor avaliar quais as que melhores contemplam suas necessidades. Algumas organizações, como o SEBRAE e a Aliança Empreendedora, possuem cursos e eventos que podem auxiliar bastante nessa etapa da formação de uma empresa. O que é preciso compreender é que nem sempre um bom executor é um bom planejador. Se uma pessoa deseja abrir uma loja de bolos, por exemplo, é possível que ela entenda muito de fazer bolos, mas pouco de gerenciar e planejar um negócio. Buscar esse conhecimento é fundamental, assim como buscar por profissionais qualificados que possam auxiliar principalmente nas etapas iniciais.

Quando falamos em comunicação e marketing a necessidade de um planejamento estratégico fica ainda mais evidente. Um plano de comunicação possibilita avaliar os caminhos, construir referências e estruturar o processo de comunicação da marca com o consumidor. Ou seja, ele diz quando, onde, para quem e de que forma a marca deve ser apresentada. Ele também é importante para mensurar os resultados e equalizar expectativas, pois observa a realidade ou ilusão nos objetivos de marketing.

Elaborar um plano de comunicação deve ser a primeira tarefa para o pequeno empreendedor. É um documento dinâmico, já que precisa contemplar as mudanças pelas quais a marca passa em determinado período e justamente por isso é considerado um processo. Para resolver os possíveis problemas da organização, o responsável pelo plano de comunicação deve se envolver na realidade da empresa, estudando e conhecendo a fundo todo mecanismo de vendas e relacionamento com seus consumidores, seu modo de pensar, seus problemas, seus concorrentes e as tendências do mercado.

Desenvolver um plano de comunicação exige muito mais que um bom projeto de design gráfico, um site “transado” ou estar na primeira página do Google com conteúdo de baixa qualidade. É necessário traçar objetivos de curto, médio e longo prazo, entender estrategicamente a missão, visão e os valores do empreendimento, bem como saber tudo possível sobre o produto ou serviço.

Elaborar um plano de comunicação completo e detalhado ajuda muito na sintonia das ações de marketing, minimizando erros, retrabalho e custos.

Tags:
Marina Rodrigues

Diretora de criação e CEO na Ponto81BR, agência especializada em marketing digital. Publicitária, especialista em estratégia corporativa, amante de social media, literatura e girafas, ela jura que ainda vai conhecer o mundo e andar de balão!

  • 1

You Might also Like