Digite para buscar

Horário eleitoral gratuito

Diogo Travagin 17 de julho de 2014
Share

imagen3

Em alguma casa qualquer:

“Olá, peço licença para adentrar a vossa residência e mostrar a vocês, meus amigos, as minhas propostas nesta campanha para melhorar a segurança, a educação e a saúde…”

– Pronto. Já vai começar essa ladainha eleitoral de novo. É sempre o mesmo discurso e promessas e não cumprem metade do que falam.

“Meu nome é Piculino Alves e eu vou fazer mais por nossas crianças que não têm uma educação descente, que precisam chegar cedo para conseguir sentar nas poucas cadeiras que têm nas salas de aula, as outras têm que ficar em pé. É uma vergonha o que a atual gestão tem feito com as nossas crianças…”

– Matilde, desligue a televisão, por favor. Cansei de ouvir esse discurso feito por marqueteiro. Eu vou trabalhar.

Durante o caminho para o trabalho:

– “Está no ar o programa eleitoral gratuito no rádio…”

– Droga, eu esqueci meu pen drive em casa e com o caos que está esse trânsito não sei se é pior ouvir o rádio ou o buzinaço na rua.

“Minha senhora e meu senhor, peço humildemente licença aos senhores para que possam ouvir minhas ideias de melhorias e continuidade do nosso atual governo. Creio que poderei melhorar os salários de nossos policiais, as condições de trabalho destes heróis e assim melhorar o nível da segurança no país…”

– (risos) Você sozinho? Conte outra. O máximo que você vai fazer é aumentar a segurança na tua casa.

“Olá, meu nome é Celsinho da Esperança …”

– Ufa, cheguei ao trabalho. Nunca pensei que diria isso, mas aqui pelo menos eu estou livre dessa papagaiada no rádio e na tv.

Ao abrir a caixa de e-mails:

– Nossa! 300 novos e-mails na caixa de entrada. Deixe-me ver. Puta merda!

5

– Assim já é demais. Encheu minha caixa de e-mail com spam.

“Whatislove? Baby don’thurt me …”

– Mensagem no WhatsApp. Deve ser mais uma daquelas sacanagens que o Barbosa sempre manda… Ah não! Eu não acredito, até no WhatsApp eu vou ficar recebendo essas coisas…

6

– Não tem jeito. Este ano eles estarão por toda parte.

Preparem-se, pois 2014 promete ser bastante movimentado durante o período de campanha eleitoral. Seremos bombardeados de todos os lados com mensagens de candidatos e suas promessas na tentativa de angariar votos.  Como na eleição passada, pleitos municipais, pra ser mais específico, as redes sociais ganharam força e sofremos com os santinhos virtuais e convites para fan pages de candidatos, até daqueles que não faziam parte do nosso município. Na minha opinião, faltou foco para alguns gerenciadores de mídias sociais. Em 2014 o fervo será ainda maior, pois além de utilizarmos mais as redes sociais, os aplicativos de mensagens, por exemplo, WhatsApp, serão muito utilizados pelos coordenadores de campanha. Veremos muitas mensagens chegando em nossos smartphones e desejaremos nunca ter tido um. E-mails com propostas, pessoas pagas para fazer a caveira ou defender esse ou aquele candidato também estarão em voga.

Claro que nem tudo será ruim e caberá aos profissionais, que lidarão com as campanhas eleitorais, terem criatividade para utilizar as redes sociais e apps de forma correta e que não extrapole o limite do bom senso. A campanha deste ano servirá para que os profissionais envolvidos nas campanhas eleitorais busquem informações e conhecimentos para produzirem bons conteúdos, sem cair na mesmice de outros anos.

Que venham as campanhas eleitorais e suas pérolas.

Tags:
Diogo Travagin

Formado em Marketing e Propaganda com especialização em organização de eventos. Redator apaixonado pela publicidade, geek, produtor e apresentador do Piicast no Rádio. Adoro mídias sociais e sua capacidade de interação com o consumidor. Envie críticas, dúvidas ou elogios pelo e-mail: diogoctravagin@gmail.com

  • 1

You Might also Like