Digite para buscar

Cuidados com o discurso publicitário

Fernanda Soares 1 de outubro de 2014
Share

discurso publicitárioImagem: shutterstock.com

Muitas vezes o anunciante acredita estar atingindo apenas o seu público-alvo, porém, não é bem isso que acontece. Cada vez mais o discurso publicitário procura links com o uso da utopia, humor, e do lúdico nos seus dizeres, mas essa forma de dizer pode acabar sendo consumida da forma não esperada e assim gerar reações adversas.

Grande exemplo disso são os anúncios de carro de luxo, no qual muitas vezes a leitura do discurso nos remete a conclusões de que desfilar em carros de luxo nos torna detentores de poder, e de uma autoridade que acaba refletindo no status, o que transforma esse mito do “todo poderoso” vendido pelos anunciantes, em um estilo de vida adquirido pelos consumidores.

Diante desse fato se formos parar para pensar, concluímos que: uma pessoa que não tem como comprar um veículo desse, que se mostra ser totalmente revestido de valores, ela por si se sente incapaz, sem possibilidade de “poder”, e o público que tem condições de adquirir um carro desse se sente atraindo a admiração e o respeito dos que o vêem passar e a inveja dos que não podem ter um veículo como aquele.

Por isso é preciso ter cuidado com o que é dito no discurso publicitário, muitas vezes a forma de comunicar acaba atropelando o bom senso, afetando valores considerados pertinentes as condições humanas, e por isso também que muitas campanhas acabam sendo canceladas. A apologia ao consumo não deve ser feita e a maneira como a mensagem está sendo transmitida deve ser estudada por todos os ângulos possíveis, evitando portanto futuros problemas.

Tags:
Fernanda Soares

Publicitária, amante de informações e nas horas vagas uma consumidora fiel de séries americanas, sem contar com a paixão pela música.

  • 1

You Might also Like