Digite para buscar

Startup. Desvendando o desconhecido.

Marina Rodrigues 1 de outubro de 2014
Share

StartupImagem: shutterstock.com

Segundo a revista Exame, atualmente define-se startup como “um grupo de pessoas à procura de um modelo de negócios repetível e escalável, trabalhando em condições de extrema incerteza”. Sendo assim, nem toda empresa em seu período inicial é uma startup, como muitos costumam pensar. O empreendedor de startup normalmente tem em comum com o empreendedor de um novo negócio comum, a paixão. Mas o que o difere é uma ideia com potencial de revolucionar o mercado e o gosto ou atração pela incerteza.

Apenas uma boa ideia não basta. Identificar o mercado certo para esta ou aquela ideia genial também é fundamental. E isso, às vezes, significa refinar ou até mesmo mudar completamente a ideia original. Se pensarmos que Apple, Google e Yahoo não foram as primeiras idéias de seus criadores, entenderemos um pouco melhor este conceito.

No quesito mercado, não há espaço para ilusões. Para que sua ideia saia do papel e apresente possibilidades de sucesso, você precisa ter clareza quanto ao número de pessoas que desejam e podem pagar, neste momento, por seu produto ou serviço. Essa ideia clara é fundamental para atrair investidores e aumentar as possibilidades de crescimento e desenvolvimento de uma startup.

Uma dica interessante para quem tem uma ideia mas não sabe exatamente no que ela pode se transformar é: concentre-se no seu mercado e invariavelmente a ideia certa irá aparecer. Lembre-se que mercado e necessidade são inseparáveis e tente ver o que realmente pode ser visto como uma carência no mercado que pretende atuar. Olhar com atenção a sua volta, no seu dia-a-dia, no cotidiano das pessoas que convivem com você, pode ser valioso para entender que tipo de produto ou serviço pode ser revolucionário.

Tenha sempre em mente que um produto ou serviço de uma startup deve ser repetível. O que significa ser capaz de entregá-lo em grande escala, sem muitas customizações ou adaptações. Esse é outro ponto que atrai investidores, já que a facilidade de produção é fundamental nos custos de uma operação, ajudando a maximizar resultados financeiros.  Além disso, é importante perceber que uma ideia inovadora deve ser escalável, crescendo cada vez mais sem ser necessário alterar o modelo original do negócio. Aumentar lucros, diminuindo cada vez mais os custos: essa é a ideia.

Um novo empreendedor sempre tem ansiedade e criatividade de sobra, o que o define como startup ou não é a ideia em si. Quanto mais original e de acordo com as necessidades de mercado, maior a possibilidade de atrair um investidor respeitável.

Tags:
Marina Rodrigues

Diretora de criação e CEO na Ponto81BR, agência especializada em marketing digital. Publicitária, especialista em estratégia corporativa, amante de social media, literatura e girafas, ela jura que ainda vai conhecer o mundo e andar de balão!

  • 1

You Might also Like