Digite para buscar

Projeto inspirador encobre as tatuagens feitas na prisão

Lucas Jansen 3 de Fevereiro de 2015
Share

ColunaPlugcitários_12_Projeto inspirador encobre as tatuagens feitas na prisão

A reabilitação dos presos, para muitos, é enxergada como algo puro e simplesmente punitivo, observando-se apenas, em outras palavras, o aspecto retributivo da pena, ou seja, “pagar pelo que fez”, no entanto se esqueça do víeis ressocializador. Pensando nisto, o projeto “Fredoom Tattoos”, idealizado pela Faculdade de Ciências Sociais da Polônia em parceria com a agência de publicidade Isobar Poland, tem como principal função encobrir as tatuagens feitas na prisão.

A principal ideia é ajudar a integrar, ou melhor, reintegrar os ex-presidiários de volta à sociedade, encobrindo as tatuagens má elaboradas na prisão por artes profissionais e esteticamente agradáveis.

Pode-se pensar que os ex-presidiários fizeram uma escolha racional para tatuar seu corpo, não merecendo um projeto que lhe dê a oportunidade de voltar e repensar sua decisão. Mas o vídeo abaixo demonstra, de uma forma encantadora, como as tatuagens cobertas podem elevar a dignidade e a força de vontade das pessoas. A narração é clara: “Se elas decidiram fazer tatuagens, então isso significa que elas queriam expressar algo”.

O anúncio lança o Freedom Tattoos faz como uma extensão de crescimento pessoal, e não uma questão de esconder seus erros. Nem que seja apenas uma jogada inteligente, é uma indicação mais precisa e inspiradora missão.

Tags:
Lucas Jansen

Pernambucano arretado e com muito orgulho, tento não enlouquecer estudando Direito (Faculdade Damas) e Publicidade (UFPE). E quando arrumo um tempinho durante a semana, gosto de correr, andar de bike e nadar de vez em quando. Pretendo terminar minhas faculdades com um pouco mais de noção das coisas e mais limites, mas acho que isso não vai ser possível.

  • 1