Digite para buscar

Além da publicidade

Pablo Tarcísio 6 de Abril de 2015
Share

TG

Alguns dias atrás a Clean & Clear gerou um buzz interessante ao escolher Jazz Jennings como a nova garota propaganda da marca (não viu? Acesse aqui).

A campanha recebeu inúmeros – e merecidos – elogios, tanto de consumidores “leigos” quanto de profissionais de comunicação. E como estudante de publicidade, tomo a liberdade de convidar os comunicólogos a refletirem mais profundamente sobre a importância de iniciativas como essa, tomada pela Clean & Clear.

Após assistir ao vídeo e passar alguns minutos lendo diversos comentários sobre o mesmo, algumas perguntas me vieram à cabeça.

1) Por que a peça “I am Jazz” recebeu tantos comentários?

2) Qual a importância de se tratar de algo que vem sendo cada vez mais discutido nas esferas políticas e sociais mundo afora?

3) Até onde vai o papel social do publicitário?

Antes de responder às minhas próprias perguntas eu precisava (tentar) entender melhor uma realidade social tão ampla e complexa em que os transexuais estão inseridos.  Especialmente no Brasil, onde os números de crimes ligados à homo e transfobia são alarmantes.

Um ponto crucial para esse entendimento é saber que: identidade de gênero e orientação sexual são coisas distintas. A identidade de gênero é “a característica segundo a qual a pessoa se identifica como homem ou mulher” e a orientação sexual “refere-se à direção ou à inclinação do desejo afetivo e erótico de cada pessoa.”

Ou seja, assim como os cis-sexuais (não trans), os transexuais podem ter uma orientação assexual, heterossexual, homossexual, bissexual ou pansexual. Isso quer dizer que se uma pessoa designada no nascimento como pertencente ao sexo masculino, mas que se identifica como sendo do sexo feminino, sente desejo exclusivamente por homens, essa pessoa é hétero e não homossexual.

Essa questão ainda causa bastante confusão em algumas pessoas que continuam a propagar discursos difusos e preconceituosos a respeito de uma parcela da população que luta para desmistificar e dissipar esses preconceitos.

Então eu volto para às perguntas que fiz anteriormente e enxergo o seguinte:

Resposta 1)

Por que pela primeira vez vimos uma marca de produto de massas, que não tem o hábito de voltar suas campanhas para questões polêmicas, trazer à superfície um tema que – infelizmente – ainda é considerado tabu em alguns lugares do mundo. E a vimos fazer isso de uma forma leve, sem dramatização ou banalização. Vimos a verdade nua e crua e ainda assim, bela.

Resposta 2) É extremamente importante que aproveitemos nossa posição profissional para ajudarmos a direcionar os holofotes para causas que ainda ficam “nas sombras”. A Clean & Clear fez o dever de casa na matéria ‘publicidade inclusiva’ e merece todos os elogios que recebeu. Cada segundo de visibilidade que causas como essa ganham, é uma vitória e um passo importante na luta por igualdade de direitos e principalmente por respeito e dignidade.

Resposta 3) Todo publicitário é antes de mais nada um comunicador. É fundamental que nós usemos todas as ferramentas que possuímos para ajudar em causas sociais diversas. Não é por acaso que o símbolo da publicidade é um galo. Nosso papel é, também, de amplificar o grito daqueles que buscam uma sociedade mais igualitária. Sendo assim, a publicidade deve ir até onde for necessário para exercer seu papel de comunicadora e de indicadora de novos padrões, novos conceitos e até novos tempos.

A Clean & Clear acertou em cheio quando decidiu sair do lugar comum e abordar um tema bastante atual, mas que é pouquíssimo explorado pela publicidade. “I am Jazz” vai além da publicidade e oferece a nós, publicitários (ou não), uma oportunidade de refletir sobre o momento e a importância da nossa profissão nas grandes transformações dos paradigmas sociais.

O primeiro passo foi dado, resta agora dar continuidade a essa caminhada em direção à mudança.

Para melhor.

Tags:
Pablo Tarcísio

20 anos, estudante de Publicidade e Propaganda da UFPE, fotógrafo, desenhista e pintor nas horas vagas. Amo bichos, abraços e viagens.

  • 1

You Might also Like