Digite para buscar

Dupla sertaneja ameaça jogar vídeo íntimo na internet

Igor Di Ferreira 16 de Abril de 2015
Share

max

Semana passada começou a rolar um buzz sobre uma música intitulada “Eu Vou Jogar na Internet” da dupla de sertanejo universitário Max e Mariano, a canção conta a história de um cara inconformado com a indiferença de sua ex namorada, então ele ameaça publicar na web um vídeo fazendo sexo com a garota. Me desculpem se me equivoquei na descrição do enredo da canção, (podemos chamar isso de canção?) mas a letra e a melodia são tão desprezíveis que eu  não consegui ouvir esta pérola da música brasileira até o final, confesso que parei no verso “eu vou jogar na internet, nem que você me processe, eu quero ver a sua cara quando alguém te mostrar, quero ver você dizer que não me conhece”.

Eu penso que não existe música ruim, desde que a música cumpra o papel que se propõe, se as pessoas dançam quando a música é feita para dançar, ou se emocionam quando ela é feita para emocionar, então é uma boa música, pois cumpriu o seu papel. Confesso que a “canção” da dupla sertaneja em questão mudou este meu conceito, porque “Eu Vou Jogar Você Na Net” é um exemplo de música ruim, de completo mau gosto e de extrema irresponsabilidade. A letra faz apologia à pornografia de vingança, crime que provoca severas conseqüências nas vítimas que têm a sua intimidade exposta na internet. Então qual é o papel da música desses caras?

Vamos imaginar que tudo isso tenha sido uma estratégia de marketing, que os responsáveis pela gestão da carreira da dupla tiveram realmente a intenção de gerar polêmica incentivando o revenge porn. Pensando em Max e Mariano enquanto produto, será que valeu a pena apostar em uma estratégia de divulgação tão inconseqüente? A indignação do público foi unânime, comentários de repúdio nas redes sociais, matérias com críticas severas em diversos veículos e até um post na página do senador Romário, onde o político critica duramente a atitude dos sertanejos, demonstram que a dupla errou feio.

Depois de toda essa repercussão negativa não sei qual o rumo que a carreira de Max e Mariano irá tomar. Afinal, reverter uma situação tão desfavorável e reconstruir uma imagem desgastada em todo o país, não será nada fácil. Vale o alerta para outros artistas que buscam seguir por este mesmo caminho polêmico, já que neste gênero musical as duplas surgem como se fossem produtos em linha de produção, onde talento e originalidade não são mais requisitos. Sou otimista e procuro ver um lado bom em tudo, mas não encontrei nada de saudável e positivo nesta música. Tenho minhas dúvidas se daqui a algum tempo o público esquecerá toda esta polêmica.  A minha única certeza é que a assessoria de comunicação da dupla deve estar tendo muito trabalho neste momento.

Tags:
Igor Di Ferreira

Publicitário e cantor, entre outras coisas afins (não necessariamente nesta ordem).

  • 1

You Might also Like