Digite para buscar

O que você mudaria em seu corpo?

Lucas Capretz 28 de setembro de 2015
Share

Jubilee

“Um vento forte em nosso rosto atrapalha, estraga o penteado. Para uma criança é simplesmente um jeito de voar sem sair do chão” (autor desconhecido). Os tempos mudaram, mas a infância continua encantando pela pureza e espontaneidade.

Como disse o pequeno príncipe, “todas as pessoas grandes foram um dia crianças, mas poucas se lembram disso”. Para mim, uma das frases mais célebres do livro e até parece que serviu de inspiração para um vídeo incrível produzido pela Jubilee Project, organização norte-americana sem fins lucrativos, que nos convida a enxergar o mundo com o olhar de uma criança.

Com uma mensagem objetiva, o emocionante vídeo intitulado na campanha como Comfortable (Confortável, em português) provoca a reflexão em todos. Hoje em dia, a rotina caótica que o ser humano leva é como um tipo de afirmação existencial. As pessoas vivem no imediatismo e sentem-se ansiosas na busca incessante pela perfeição.

“Eis o meu segredo: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos”. Mais um trecho extraído do livro O Pequeno Príncipe. É engraçado como um livro “infantil” publicado há mais de setenta anos ultrapassaria gerações com lições incríveis. Uma obra capaz de aguçar a magia da infância no coração de todos.

Até parece que a matéria é sobre esse principezinho, mas, não. É que o vídeo também desperta sensações muito parecidas. Às vezes ignoramos a criança que existe dentro de nós (sim, ela existe) e ficamos tão preocupados em atender às expectativas de outros que acabamos esquecendo o que nos torna realmente felizes.

Já passou da hora de mudarmos essa cultura sufocante em que vivemos. Para isso, é fundamental acharmos o nosso ponto de equilíbrio, que varia de pessoa para pessoa. Não atribuir a responsabilidade de se amar à outra pessoa, pode ser o início para uma vida mais feliz.

Faça como as crianças e troque as pequenas “imperfeições” por cauda de sereia, boca de tubarão ou, se preferir, teletransporte-as para bem longe daqui.

Tags:
Lucas Capretz

24 anos. Publicitário no interior de SP. Apaixonado por seriados, música e futebol. Viajante e movido por aventuras. São-paulino e colecionador de experiências internacionais.

  • 1