Digite para buscar

A história da agencia redação

Gabriela Araújo 11 de dezembro de 2015
Share

shutterstock_56188141

Nos últimos tempos, você teve a sensação que a agencia está se tornando uma redação, assim como eu? Você olha para os lados e vê mais jornalistas do que publicitários, dividindo seus jobs?

Esse é o resultado da migração em massa (ok, exagerei) dos jornalistas para o nosso mundo publicitário. E porque isso está acontecendo? Publicidade paga melhor que jornalismo? Não acredito que seja esse o caso. Com a crise nos modelos tradicionais, esse profissional vê na nossa área da comunicação uma oportunidade para suas carreiras!

A publicidade enfrenta uma necessidade de redatores – BONS redatores. Um dia, uma colega me disse que todos os redatores da agencia eram jornalistas, porque publicitário tem preguiça de escrever. E não é que é verdade?

O branded content, produção de conteúdo de qualidade que converse com as pessoas, necessita de profissionais que dominem a construção de material. É necessário que este redator compreenda a marca e conte grandes histórias com conteúdo envolvente e criativo. A “nova área” já está até sendo chama de jornalismo para marcas!

Você, redator publicitário que não tem preguiça de escrever, não se ofenda! O amiguinho jornalista recém-chegado na agencia vai ter muito a aprender contigo. Afinal, ele manda bem na hora de escrever, mas e para ser criativo dentro de um conceito de marca pré-estabelecido?

Criatividade é um processo em que todos da equipe devem estar envolvidos, e nosso novo redator jornalista vai sofrer um bocado para se livrar dos vícios da redação e aprender tudo sobre nosso lindo mundo publicitário. Amiguinhos, façam cursos de redação publicitária, leiam muitos livros, atormentem seus atendimentos e colegas redatores e pensem fora da caixinha (clichê). Por fim, sejam bem-vindos para compartilhar conosco a pizza fora do expediente!

Tags:
Gabriela Araújo

Enquanto tento não pirar após ter me formado em Publicidade, trabalho como planner digital e social media no interior de São Paulo - viajando em qualquer fim-de-semana que der uma brecha. Meta de vida: trabalhar como publicitária em uma casinha na praia com uma biblioteca enorme.

  • 1

You Might also Like