Digite para buscar

A famosa “imaginação fértil”

Rodrigo Camargo 16 de Março de 2016
Share

Imaginação fértil é qualquer coisa diferente que surja na sua cabeça, pode ser uma piada, uma ideia, uma frase, uma música, uma palavra ou um desenho.

O melhor exemplo de imaginação fértil são as crianças, experimente conversar com uma delas e veja o que pode surgir daquelas cabecinhas. São incríveis as coisas que elas criam, tudo porque elas não tem malícia, não tem filtro. Já os adultos, trazem uma bagagem de anos de rótulos, estereótipos e vícios de suas rotinas, limitando muito o seu poder de pensar além. A inocência liberta a consciência e aquece os pensamentos.

A imaginação fértil não é um dom, todos têm, mas uns acabam parando de adubá-la e até a poluem causando um grande desmatamento intelectual. Para ela florescer, dar frutos, basta ao longo da sua vida você se divertir, conversar com pessoas diferentes, ler bastante, ver televisão, falar merda – já dizia o ditado: “É falando merda que se aduba a vida” – frequentar museus, teatros, cinemas, mas também festas, estádios e barzinhos.

Para um publicitário, ela é uma arma muito poderosa na luta contra o óbvio, é dela que podemos tirar grandes campanhas, ações e conceitos. Com ela não existe preconceitos de ideias.

Vou dar uma neurocientista e dividir a mente humana de duas formas: imaginação e imaginação fértil. Na primeira é onde ficam os devaneios, as alucinações, os sonhos e os desejos e na segunda, é onde desejos se misturam com sonhos e viram uma realidade que é uma alucinação em forma de devaneios. Loucura isso, né? Mas é assim mesmo, na imaginação fértil tudo pode surgir de tudo, nada se perde, tudo se transforma e quem ganha é você. Pense na IF como um grande pen drive de infinitos gigas que armazena de forma completamente aleatória tudo que você já pensou até hoje; é uma terra sem lei.

Bom, quando alguém falar que você tem uma “imaginação muito fértil”, agradeça. Não de asas a imaginação, dê botas que falam, dê um carro que voa, dê um nariz que enxerga, dê um bolo de baunilha com batata frita, dê um gato que late para ela. Dê o que você quiser, ou melhor, o que você imaginar, afinal não existe regra na IF, nem certo nem errado. Imagine mais. – slogan do SyFy Channel, mas oportuno pra este momento. Rsrs

Quer brincar com a sua IF?

Conheça a página JOB DO DIA: https://www.facebook.com/JobDoDia/

As imagens mais loucas do mundo e a sua missão é pirar num título pra elas.

Tags:
Rodrigo Camargo

Curitibano, 26 anos, Redator Publicitário, formado em PP pela Universidade Positivo em 2012. Sou muito inquieto e curioso. Gosto muito da expressão "só você mesmo", pois ela geralmente vem de quem faz tudo igual e retrata quem faz tudo diferente. Define quem tenta/consegue fugir da mesmice, contrariar o óbvio e se destacar a ter que acatar.

  • 1

You Might also Like