Digite para buscar

Ilustração – do papiro à vanguarda

Dayanna Pacheco 28 de Março de 2016
Share

Mas o que é uma ilustração? Explicando sinteticamente pode-se dizer que é uma imagem que explica ou que acrescenta informação a um texto. Comumente a palavra tem sido utilizada para se referir a desenhos, pinturas ou colagens… mas… uma fotografia também é uma ilustração, entretanto vamos falar apenas dos tais desenhos, ok?

Para entendê-la melhor vamos pegar carona no DeLorean e conhecer a evolução desse divertido e enriquecedor recurso!

Tudo começou com os egípcios (esse povo é f***), eles foram os primeiros a utilizar ilustrações em seus manuscritos. Os estudiosos afirmam que a primeira publicação ilustrada da história foi O Livro dos Mortos – um apanhado de ritos, feitiços e procedimentos a serem realizados no pós-vida.

imagem 01

Os Manuscritos Iluminados
No final do império romano foi a vez do ‘exagero’. Alguns manuscritos eram bem espetaculosos, com muitos desenhos e decoração a base de ouro, muito ouro mesmo! Esse motivo justifica o nome (rs): Manuscritos Iluminados.

imagem 02

O surgimento da impressão e da gravura
No início do século XV, a demanda por livros na Europa cresceu exponencialmente criando um lucrativo mercado para a produção de livros. Com isso a produção manual de livros tornou-se inviável dando início à linha de produção em série. Dessa forma, a gravação em madeira foi a nova etapa evolutiva da ilustração.

imagem 03

E chega o século XX
Os ilustradores estavam imersos em uma certa tranquilidade criativa ‘orientada’ pelos artistas renascentistas e vitorianos, mas por volta de 1920 a inovação começou a dar as caras e possibilidades instigantes e críticas começaram a surgir.

imagem 04

Pra quem é fã do tema, uma boa notícia… o tema não acabou! Acompanhe agora nesse vídeo super descolado mais um pouco sobre a história da ilustração. Cores, ideias e inspirações pra sua mente começar a mil nessa última semana de março!

Bem pessoal, pra encerrar cabe uma reflexão: de tempos em tempos sempre ouvimos histórias do fim disso ou daquilo, e com a ilustração não poderia ser diferente. Houve uma certa profecia que afirmava que, com o surgimento da fotografia, os ilustradores seriam ‘extintos’, ou que a televisão teria um novo e egoísta papel nas formas de se comunicar. O fato é que há lugar para todas as expressões e a ilustração ainda está aí, mais colorida, inclusiva e agregadora do que antes.

Fontes: rtz2.blogspot.com.br e www.b9.com.br

Dayanna Pacheco

Goianiense (sem pé rachado mas que adora pequi e pagode) que encontrou na publicidade a melhor forma para justificar os insights diários nada convencionais sobre os mistérios do universo, do cotidiano e da decoração doméstica.​

  • 1