Digite para buscar

Tem um minuto para falar sobre E-Readers?

Houari Morais 24 de Maio de 2016
Share

Existem pessoas que lembram, com muita precisão, pequenos detalhes de momentos que viveram na infância. Eu definitivamente não sou uma dessas pessoas! Mal me lembro de tomar o meu remédio para memória!

Mas se tem uma coisa que tenho vívida em minha mente é a minha relação com a leitura.

Muito disso eu devo ao incentivo dos meus pais, mas, cá entre nós, eu era uma criança bem nerd.
Lembro que lia gibis da Turma da Mônica enquanto aguardava na sala de espera da dentista e detestava quando ela me atendia rápido, porque interrompia minha leitura. Lia todo mês a revista Seleções da qual minha mãe era assinante, principalmente as sessões “Rir é o melhor remédio” e os “Flagrantes da Vida Real”. Lia o que a escola me obrigava e, quando tinha tempo, lia outros livros. Batia cartão na biblioteca do bairro. Lia tudo que podia.

Hoje eu não diria que eu sou um bookaholic, mas ainda me considero um apaixonado por livros como outro qualquer:

Compro mais livros do que consigo ler? SIM.
Não posso ver uma livraria que tenho que entrar mesmo que não compre nada? OH Yeah!
Inevitavelmente, nessas andanças por livrarias, bate papos sobre livros e pesquisas, conheci os E-Readers, os leitores de eBooks. Você já deve ter visto alguém no metrô com esse aparelhinho estranho que parece um tablet xing-ling.
Minha curiosidade a respeito dele foi crescendo, mas eu mantinha certa resistência. Resistência essa que muita gente possui e que tem fomentado até hoje a velha discussão de qual é a melhor forma de se ler um livro, se através desses dispositivos ou em um livro convencional. Os mais conservadores, grupo que eu fazia parte, defendem que não há nada como poder segurar o livro físico nas mãos, admirar as artes de capa, sentir o cheiro do papel.
Ainda assim, dei o braço a torcer e comprei recentemente um desses polêmicos aparelhos.
E hoje transformado, venho humildemente lhe perguntar se você tem um minuto para ouvir a palavra dos E-Readers e te dizer as razões pelas quais você pode, sem medo, aceitar que ele entre em sua vida também:

Portabilidade / Praticidade: Essa é a grande sacada desses leitores. Eles são pequenos e muito leves.

Quem, como eu, carregou livros gigantescos como “As Crônicas de Gelo e Fogo” na mochila, sabe a diferença que faz poder levá-lo em um aparelho tão pequeno.  Minha coluna agradece.

Eles também são muito úteis para aquela pessoa que pega um metrô lotado e quer dar uma lida para passar o tempo. Melhor forma de diminuir o sofrimento.

Ou para quem quer ler um pouco enquanto faz um lanchinho. Muito mais prático.
E pra comprar os livros pelo aparelho? É tão fácil que chega a ser perigoso. Difícil se controlar e não sair baixando tudo. Em segundos você compra e já começa a ler aquele lançamento que você tanto deseja. A vantagem com relação à compra na loja física é que além de você não precisar se locomover até a loja, pode comprar a hora que você quiser.
Outra coisa muito legal é que você não precisa escolher um livro para levar com você. Você pode levar sua estante inteira e alternar a leitura entre as tantas opções que você terá.

Espaço: Os aparelhos disponíveis no mercado hoje possuem espaço suficiente para você carregar mais livros do que, em média, uma pessoa lê em t’oda uma vida.  Até porque os livros em formato digital ocupam pouquíssimo espaço então você pode ter salvo em seu dispositivo milhares de títulos diferentes.

Imagine o tanto de espaço que você irá poupar nas suas prateleiras.


Bateria: Você pode passar semanas sem precisar se preocupar em carregar a bateria do seu E-Reader porque ela dura muito. Isso é possível, pois, por tratar-se de um aparelho voltado APENAS PARA A LEITURA DE LIVROS, (é importante frisar isso porque são comuns as comparações com os tablets) possui um hardware bem mais modesto e uma tela que consome pouca energia. Falarei mais sobre essa tela.


Evita distrações: O E-Reader é um dispositivo voltado apenas para a leitura (já disse isso?). Por não possuir a variedade de aplicativos e funções multimídias de um tablet é muito mais fácil para o leitor evitar distrações e focar na leitura.

Preserva seus livros: Se você é ciumento com seus livros como eu e considera um crime hediondo fazer orelhas, dobrar, grifar, riscar e quaisquer outras coisas do gênero que só de pensar já dão arrepio, o E-Reader pode ser a solução. Além disso, você não tem a necessidade de levar seus livros e correr o risco de danificá-los de alguma forma.

Preço acessível: O preço é outro fator muito interessante dos modelos de E-Readers que podemos encontrar no mercado atualmente.  Com R$ 200,00 reais você já pode adquirir um bom leitor que não fica muito atrás dos modelos mais caros.
E não é só o preço do aparelho que eu destaco neste item. Muitos livros digitais são oferecidos por preços mais atrativos do que suas versões físicas, fora os inúmeros eBooks gratuitos que você pode baixar. Ou seja, mesmo que você só tenha os R$ 200 reais para comprar o leitor, ainda assim não ficará sem ter o que ler.

Nova experiência de leitura: Os E-Readers possuem recursos excelentes que podem potencializar a experiência do usuário/leitor, como por exemplo, a possibilidade de selecionar parte do texto e salvá-lo como citação, ou só uma palavra e consultar a definição dela no dicionário. E não só no nosso idioma, o que torna o E-Reader uma ótima ferramenta para treinar outros idiomas também.
Agora precisamos falar sobre a tela. Ela não apenas transmite uma sensação visual muito próxima realmente a das páginas de um livro como não cansa a vista com o uso do aparelho por longos períodos.
E a vantagem sobre o livro? Você pode ler em qualquer ambiente, independente da luz ou até mesmo da ausência dela.

Resultado: Aprovado com louvor!


Existem muitas outras características positivas nos E-Readers, mas quis resumir as que mais me fizeram brilhar os olhos.
Não tenho a presunção de dizer que esses sejam motivos pelos quais você deve correr e comprar o seu leitor de eBooks neste exato momento. Meu objetivo aqui foi apenas contar como eu superei o preconceito e fui definitivamente conquistado por esse trocinho de ler livros.

E não me julgue por isso ok! Eu continuo sim a amar o bom e velho cheiro de livro. Mas por outro lado, tenho uma rinite alérgica forte que me impede de cheirar alguns.
Inclusive, fica a dica aí para as empresas que produzem esses aparelhos. Façam uma atualização que venha com cheiro de livro que vai bombar!

Houari Morais

Sou um cinéfilo declarado, nerd de carteirinha, amante da comunicação e eterno curioso. Busco as respostas da vida, mas o Google me diz existirem aproximadamente 12.200.000, então não tá fácil. Uso chinelo de dedo com meia, já pulei na piscina sem lembrar de tirar a pochete e tenho a incrível habilidade de comer uma pizza sozinho. Carrego comigo a grande responsabilidade de ser, muito provavelmente, o único “Houari” que você conhecerá em sua vida. Por isso faço o máximo para ser o melhor “Houari” possível.

  • 1