Digite para buscar

Propaganda proibida da Dolly é liberada pelo Conar

Bia Vasco 31 de Março de 2018
Share

Dolly, uma das empresas mais conhecidas no Brasil pela produção de refrigerantes e sucos, pode ser considerada um exemplo de marca bem posicionada. Com uma estética extremamente simples, suas artes, jingles e filmes de campanhas sazonais reaproveitados, já se fixaram na mente dos consumidores.

Desde 2007, entre março e abril, é veiculada a sua campanha de Páscoa com a participação do mascote Dollynho  e de seus amiguinhos “coelhinhos”, que são crianças fantasiadas de coelhos cantando o jingle da marca.  Porém, no ano passado (maio 2017),  o comercial foi suspenso pelo Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária).

Com base no código, foi afirmado que as crianças eram usadas como “modelos para vocalizar apelo direto, recomendação ou sugestão de uso ou consumo(SEÇÃO 11 – Crianças e Jovens – Artigo 37). Veja o filme:

A empresa Dolly recorreu e teve uma decisão favorável da justiça. O Conar atendeu à decisão da Justiça e liberou, este ano, a veiculação da propaganda provisoriamente.

Segundo a sentença, “a proibição de veiculação da propaganda Coelhinhos da Dolly não há razão de ser, sobretudo, pelos prováveis prejuízos econômicos à empresa.”

De acordo com Marcelo Augusto Oliveira, Juiz da 41ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, “Haverá prejuízo na divulgação na peça publicitária por conta das proximidades da Páscoa”. 

Com essa decisão, os coelhinhos da Dolly voltam às telinhas do SBT, RedeTV e Record.

Ainda escutaremos muito “A páscoa chegou, trazendo o amor, 1 Dolly, 2 Dollys, 3 Dollyyyys.”

Bia Vasco

I'm fabulous! Publicitária, Analista de Maketing e designer (as vezes). Apaixonada por conteúdo digital, neuromarketing e neurolinguística. Praticante de artes circenses aéreas, dançarina e atriz (interrompida). A "Multi mulher" e "multi profissional" mais amorzinha que você irá conhecer. Prazer, Bia. ?

  • 1